Seguidores

segunda-feira, 31 de maio de 2010

Entrevistas na Bienal do Livro de Minas Gerais - 2010

CARTÓRIO DE PROTESTOS: DEU NO UOL NOTÍCIAS

VERGONHA!


 A Marinha de Israel atacou nesta segunda-feira (31) uma frota de seis embarcações com ativistas pró-palestinos que tentavam furar o bloqueio à faixa de Gaza e entregar suprimentos à região. A iniciativa dos ativistas tinha apoio da Turquia, país que, nesta segunda-feira, pediu uma reunião emergencial do Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas (ONU), disse um autoridade do Ministério do Exterior da Turquia. A Turquia, país predominantemente muçulmano, é membro temporário do Conselho de Segurança da ONU.


O governo da Turquia também anunciou que chamou seu embaixador em Israel para consultas em protesto ao ataque israelense. O vice-primeiro-ministro turco, Bülent Arinç, acrescentou que a Turquia suspendeu seus exercícios militares conjuntos com Israel, país com o qual havia criado uma forte relação econômica e milit

Segundo a TV israelense, no mínimo 19 pessoas teriam morrido na ação. Em entrevista à rádio do Exército, o ministro da Indústria e Comércio de Israel, Binyamin Ben-Eliezer, disse lamentar as mortes.

A exata localização das embarcações é incerta. Israel teria advertido as embarcações para que não invadissem suas águas territoriais.

Mas, segundo os ativistas, os barcos estavam em águas internacionais, a mais de 60 quilômetros da costa.

Os barcos, organizados pela ONG Free Gaza, levavam 750 ativistas e cerca de 10 mil toneladas de suprimentos para a faixa de Gaza.

Imagens da TV turca feitas a bordo do barco turco que liderava a frota mostram soldados israelenses lutando para controlar os passageiros.

As imagens mostram algumas pessoas, aparentemente feridas, deitadas no chão. O som de tiros pode ser ouvido.

A TV árabe Al-Jazeera relatou, da mesma embarcação, que as forças da Marinha israelense haviam disparado e abordado o barco, ferindo o capitão.

A transmissão das imagens pela Al-Jazeera foi encerrada com uma voz gritando em hebraico: "Todo mundo cale a boca!".

A frota de seis embarcações havia deixado as águas internacionais próximo à costa do Chipre no domingo (30) e pretendia chegar a Gaza nesta segunda-feira (31)

Israel havia dito que bloquearia a passagem dos barcos e classificou a campanha de "uma provocação com o intuito de deslegitimar Israel".

O porta-voz do Exército israelense, general Avi Benayahu, afirmou que o ataque contra a frota humanitária pró-palestina aconteceu em águas internacionais.

"O comando agiu em alto mar entre 4h30 e 5h, horário local, a uma distância de 70 a 80 milhas (130 a 150 km) de nossa costa", afirmou o general à rádio pública.

Segundo os termos dos acordos de paz de Oslo (1993), Israel mantém o controle das águas territoriais diante da faixa de Gaza em uma distância de 20 milhas (37 km).

Repercussão

As mortes dos ativistas envolvidos na expedição de ajuda aos palestinos causou grande repercussão na comunidade internacional. O Ministério de Assuntos Exteriores da Turquia reagiu duramente ao ataque e, em comunicado, afirma que o governo israelense terá que enfrentar as consequências por seu comportame



ÚLTIMAS VONTADES




Dr. Queiroz,já paramentado de avental e com o bisturi na mão,muito delicadamente,como era do seu feitio,chegou-se ao paciente que esperava uma cirurgia e disse:

-Senhor, não consigo enganar ninguém.Por isso é meu dever lhe avisar que sua cirurgia é muito delicada.E,sem querer assustar,lhe digo que,muita gente não tem êxito...

Nestas condições ,será que o senhor não gostaria que eu o ajudasse a fazer seu testamento?

Ao ouvir palavras tão sinceras ,o paciente,muito emocionado ,juntou todas as suas energias e respondeu:

-Sim , doutor. Ajude-me a vestir as minhas calças e calçar os sapatos...porque já me sinto bem melhor e vou desistir da operação.

IMG:Busca Google

domingo, 30 de maio de 2010

DIÁRIO DE BORDO, CAP:XX

Numa casa de chá


Estacionamento perto ao restaurante


                                                                  O Castelo


27/4 quarta-feira
Logo cedo fomos levar o Cook-dog para passear; o Aldo já havia chegado desde cedo, foi atender um transatlântico. Assim que chegou trazendo-me lindas flores,saímos;com o “big boss”da Zim aqui ,tudo estava em polvorosa; fomos á padaria,depois levar Cook ao veterinário,pois ele acostumado a meter o dente em qualquer coisa, comeu um peixe com anzol e tudo;o anzol ficou preso no beicinho e tivemos que levá-lo ao doc;O navio iria sair atrasado;Francis e eu combinamos de comer uma pizza;saímos a pé pelo Porto,(,antiqüíssimo,data do sec.Va.c).que tem saídas dificílimas,mil guetos e becos para se cruzar e íamos perguntando pela saída; diziam “per la sinistra”,a gente andava,andava e nada da tal sinistra aparecer.
Súbito voltei 8 anos no tempo.Adivinha quem estava ancorado com todas as bandeirinhas que tinha direito? O navio Europa de tantas lembranças, o primeiro transatlântico que conheci levada pelo Raul.

Depois de almoçarmos á bordo fomos ás compras. O almoço foi agradável,temperei com estórias da Bahia,todos riam, deliciados;o alemão também contou casos de sua terra e de suas viagens;Que cidade cara é Gênova!Mal saí com a Francis meus dólares trocados por liras desapareceram como água; um sapato simples 89000liras cerca de U.S 54; uma prosaica água mineral U.S2; uma corrida de taxi dos arredores do porto até o cais da Líbia, onde estávamos U.S10; Desisti das compras. Voltamos correndo para o barco 16.45hs;A sorte é que só sairíamos ás 18hs,se não seria bronca na certa;Saímos de novo,fomos até o aeroporto levar o Jürgen a caminho da Alemanha;do aeroporto fomos ao Europa,de lá ao escritório dele,o Cap. precisava tratar de alguma coisa;daí fomos comprar vídeos; onde  conhecemos uma peruana,a Rosa,ficamos amigas,trocamos endereços.Perto de desatracar ainda fomos comprar pizza.Como vamos quase vazios sei que o navio vai jogar um bocado;por precaução guardei meus tesouros:a garrafa de azeite,molhos de tomates etc.Ganhei do Aldo um mapa de Gênova e uma echarpe com estampa de nós de marinheiros.Já tenho saudade desta cidade;suas casas antigas,seu povo alegre,suas ruas medievais,suas largas e modernas auto-estradas como a Milan-Genoa,que leva ao aeroporto,sua magia de cidade de mil anos.

São 22.30 h.Gênova ficou para trás; ás 24hs. chegaremos a Livorno.Pretendemos ir á Piza,que fica próximo.René comprou pizza(com dois zz)e abriu uma garrafa de vinho.Meio alegrinha,fui dormir.

Chegamos a Livorno 1h da madrugada; Atracamos por volta das 6hs; a tripulação já está trabalhando, mas, receio que, como tem pouca carga, nem dê tempo sair do navio.

O Europa, que agora só faz a linha do Mediterrâneo pega cerca de 1500 passageiros e tem 3000 tripulantes. Cobra U.S300 por dia para cada passageiro.Seu roteiro é Gênova,Sicilia,talvez Nápoles,Grécia até o Egito.Mas,com a crise econômica na Europa desta vez só leva 450 passageiros.Ah,antes que esqueça:a diária de um bom hotel em Barcelona é de U.S50.

sexta-feira, 28 de maio de 2010

VERSOS DE FERNANDO PESSOA


Sábio é o que se contenta com o espetáculo do mundo.
E ao beber nem recorda
que já bebeu na vida;
Para quem tudo é novo
E imarcescível sempre.

Coroem-no pâmpanos,ou heras,ou rosas volúteis;
Ele sabe que a vida
passa por ele e tanto
Corta à flor como a ele
De Átropos a tesoura.

Mas,ele sabe fazer que a cor do vinho esconda isto,
Que o seu sabor orgíaco
Apague o gosto às horas,
Como a uma voz chorando
O passar das bacantes.

E ele espera,contente quase e bebedor tranqüilo,
E apenas desejando
Num desejo mal tido
Que a abominável onda
O não molhe tão cedo.

IMG:Busca Google

quinta-feira, 27 de maio de 2010

OS SETE PECADOS CAPITAIS:A LUXÚRIA



Dos sete pecados capitais é o mais visado pela Igreja e o mais tolerado pela sociedade.Arrisco-me a dizer que,sem ele não haveria arte:literatura,escultura,música,pintura,todos movidos á paixão,lascívia,sensualidade.

Adão,esteve sempre entre duas escolhas,duas mulheres-Eva e Lilith-e,no fim,Lilith acabou vencedora.

Camilo Castelo Branco,grande escritor português,narra com precisão esses dois tipos de amores,duas espécies de mulher:o Amor da Salvação e o Amor de Perdição.

S.Mateus diz:”Largo é o caminho que conduz á perdição...”mas,os homens sempre escolhem o caminho mais largo.

A interferência da Igreja no amor conjugal-feito apenas para a procriação-
gerou o amor sensual,as amantes,as concubinas,as comborças;os homens escolhiam as mulheres inocentes e bobinhas acerca de sexo para casar,mas,mantinham a peso de ouro,as mulheres para o prazer,aquelas que só dizem sim.

A luxúria é a avidez pelo sexo,a urgência dos sentidos,a fome da alma.Alguns homens borboloteiam em torno das mulheres mais diversas,queimando-se na própria chama;acham prazer,mas,privam-se do amor;acabam velhos amargos e solitários,carregando seu defunto pela vida,como quem não construiu um casamento de amor e comunhão e,portanto não colheu os frutos sadios da paixão e da cumplicidade.

A luxúria,para alguns homens,transforma a mulher num objeto de prazer,apenas isso;não a respeita,não sabe amar,nem usufruir dos bens que o verdadeiro amor traz,um dos pilares da felicidade.

As filhas da luxuria são feias: a prostituição,a sodomia,a pornografia,a pedofilia,o incesto,o sadismo e seu companheiro,o masoquismo;sem falar do estupro,o mais covarde de todos os crimes.

Quanto ao amor sensual , nada contra;as mulheres foram feitas assim,para seduzir,encantar,levar á loucura;eu,como sou mais Lilith que Eva -aliás,sou um pouco das duas,”mezzo a mezzo”- ,acho que tá bom,tá certo.

Ninon de Lenclos,a bela cortesã francesa dizia que “A beleza sem sensualidade é um anzol sem isca”;concordo e assino embaixo.

Um amigo provocava , falando que a mulher ideal é aquela que é uma dama ,na sociedade e uma prostituta,na cama;e,que ele deixou a sua (dele)porque ela era exatamente o contrario.Pois é,coisas da vida...

Asmodeu,o demônio da luxuria está muito contente conosco,os brasileiros,considerados o povo mais sensual do planeta, assim ele terá muitos clientes.

quarta-feira, 26 de maio de 2010

CARTÓRIO DE PROTESTOS:E,PARA OS PROFESSORES,NADA!?

CARTÓRIO DE PROTESTOS


...e,para os professores,nada!?

Não é muito do meu feitio meter o nariz em panela alheia.Mas,a minha vó,sábia senhora,dizia que o mal feito é da conta de todo mundo.Concordo com ela.

Os brasileiros são amorfos , na sua grande maioria,não gritam,não reclamam,não reivindicam.

Por isso,tanta coisa errada prolifera,cresce e engorda. Como a penosa situação dos professores de Minas.

Lutam há tempos para melhorar seus salários e só levam bomba. Soube que um professor mineiro ganha cerca de $508.00 reais.É real,embora pareça irreal;nenhuma faxineira gostaria de ganhar esse salário.

Como manter casa , comida e filhos com um ganho desse?Como fazer cursos , comprar livros,freqüentar teatros e galerias de arte,como assinar revistas,como se informar!?

E o professor necessita disto; de especialização,de conhecimento,de sabedoria para transmitir bons valores às gerações futuras.

O pior é que esse descalabro,essa inversão de valores não é privilégio das Gerais;estende-se pelo pais como um todo,minando a educação que deveria ser um bem de raiz para nossas crianças e adolescentes,aos quais temos o dever e a obrigação de entregar-lhes um pais melhor.

COM A PALAVRA,O LEITOR:
Responder

CEZARUBALDO CEZAR para mim

mostrar detalhes 09:28 (33 minutos atrás)





CARÍSSIMA MIRIAM,BELO DIA.
O PROBLEMA DO PROFESSORADO MINEIRO NÃO DIFERE DO DA BAHIA,E DO BRASIL COMO UM TODO.OS GOVERNANTES,HISTORICAMENTE,NUNCA OLHARAM A EDUCAÇÃO COMO UMA NECESSIDADE SOCIAL.SEMPRE TIVERAM NA EDUCAÇÃO UM VEÍCULO POLITICO PARTIDÁRIO,QUE INFELIZMENTE,MUITOS SE ENGAJAM,SEM SEQUER PERCEBER AS CONSEQUENCIAS TRÁGICAS.  .PROFESSOR TEM DE TER RESPEITO POR SI MESMO,VESTIR A CAMISA DA EDUCAÇÃO COMO PROCESSO DE VIDA E NÃO CORRER ATRÁS DE POLITICOS PARA GANHAR UM CARGO QUALQUER E SE AMOFINAR,COMO MUITOS FIZERAM E AINDA FAZEM.BEIJOS.
CÉZAR UBALDO,POETA BAIANO

terça-feira, 25 de maio de 2010

MINAS,COMO EU A VEJO!



Depois de trinta longos anos voltei à Minas.

Esse Estado ,cheio de história, magníficas paisagens e um povo único, me encantou desde que cruzei seus caminhos abrindo a boca de espanto ante seu fantástico acervo cultural e a simplicidade dos seus habitantes.

Dessa vez , por conta da Bienal , estive apenas em Belo Horizonte , Belô ,para os íntimos –e,quem não é íntimo dos mineiros,desde que pisa os pés nessa terra abençoada !?-

Passeei pouco por lá; tinha ido a trabalho e árduo é o trabalho do escritor , desde o burilar dos seus textos até a divulgação da sua obra.Mas,pude perceber uma cidade feliz.Muito limpa,policiada,com um sistema de transporte que parece satisfazer a população.

Andei muito de metrô – meu desejo era andar de estação em estação até os pontos finais,mas,não deu –e notei a limpeza dos vagões,a educação do povo,nada de gritos,xingamentos ou batuques,e a cordialidade dos funcionários.

O povo de Minas é uma estória à parte.

O carinho , a afetividade e o respeito que nos oferecem,a receptividade ,o interesse pelo nosso trabalho,a cobertura que tivemos da mídia universitária,tudo isso nos comoveu e nos encheu de alegria.

Enchíamos a boca e dizíamos:

-Mineiro é tudo de bom , sô!

Pude perceber uma rica vida cultural; Minas tem mais livrarias que a maioria dos estados nordestinos e o povo compra livros.

Perdi-me no Mercado Central e quase arraso as minhas parcas economias. Queijos diversos e deliciosos , doces de leite, linguicinhas tentadoras,uma diversidade gastronômica de endoidar qualquer um.

Almocei uma boa comida mineira no restaurante “Dona Conceição” e o gosto daquele leitãozinho à pururuca ainda está na minha memória gustativa e ficará por muito tempo.

Até eu voltar à Minas.

Que seja logo!

segunda-feira, 24 de maio de 2010

NOTÍCIAS DA BIENAL DE mINAS

NOTÍCIAS DA BIENAL


Estar em Minas é um prazer sempre renovado. Durante uma Bienal do Livro, a festa da Literatura,melhor ainda.

A maneira carinhosa com que fomos tratados pelos mineiros merece um destaque especial.Além do carinho,a receptividade,a compreensão dos problemas,quando os há – e, sempre há – por exemplo,não tínhamos as maquinetas dos cartões de crédito,tudo isso resolvido à moda mineira: com risos, paciência e sabedoria.

Mineiros amam baianos e baianos amam mineiros; lá, nas Alterosas, sinto-me em casa.

O livro que levei “CONTOS E CAUSOS” esgotou no 2º dia.

Graças à elegância e simpatia de Guiomar de Grammont, curadora da Bienal,pude falar na Arena Jovem sobre o livro e sobre a Bahia.

Saí de Minas muito rica. Rica de amigos,rica de experiência,rica de alegria.Como rever meu amigo José Cláudio Adão, mineirin’ da melhor safra,e,finalmente,solidificar uma amizade criada pela internet e pelos interesses comuns,sendo ele,também,um escritor maravilhoso.Citei rever lá em cima,porque já o conhecia de modo não físico,pelos nossos contatos diretos na web.

Tenho muitos amigos assim e ,um dia,espero poder abraçá-los,fisicamente,como já os abraço à maneira virtual.

Essa Bienal foi benéfica para a Bahia;como único Estado a comparecer com um lindo stand,uma autêntica baiana vestida a caráter distribuindo medidas do Bonfim,nossos autores e nossos livros ficaram conhecidos e divulgados.Fomos entrevistados pelas TVs universitárias,pelas rádios FM das Universidades,pelo jornal “Estado de Minas” e por centenas de estudantes do Senac.

Como os baianos são simples e sem “besteiras” ,nós - eu,os escritores infanto-juvenis Hugo Homem e Clara Maciel,a poeta Ivone Sol e Nilsson Schommer,recebíamos os visitantes,apresentava-lhes nossas obras e as dos outros autores,como simples expositores, adorando conversar com o público,sentir o calor mineiro,forte como o seu café e delicioso como o pão de queijo.

Convidada a participar de muitas feiras no Interior, prometo voltar.

Ai,Minas Gerais

quem já te viu

e conviveu com teu povo,

não te esquece jamais!

sexta-feira, 21 de maio de 2010

CANTINHO DA POESIA


SONETO


Elizabeth barrett Browing

As minhas cartas! Todas elas frio

Mudo e morto papel!No entanto agora

Lendo-as,entre as mãos Trêmulas

o fio da vida eis que retomo hora por hora.

***

Nesta, queria ver-me -era no estio-

Como amiga a seu lado... Nesta implora

Vir e as mãos me tomar...Tão simples!

Li-o e chorei. Nesta diz quanto me adora.

***

Nesta confiou: sou teu,e,empalidece

A tinta no papel, tanto o apertara

Ao meu peito, que todo inda estremece!

***

Mais uma...O meu amor,o que me disse

Não digo. Que bem mal me aproveitara

Se o que então me dissesse eu repetisse...

***

segunda-feira, 17 de maio de 2010

Hoje é dia de motel


Fins de semana e feriados,não sei porque,lembra motel;quando a gente passa na orla de salvador,perto desses estabelecimentos,as filas de carro ás vezes,atrapalham até o trânsito;baiano é gente muito trabalhadora,não sabe o senhor,e,mesmo tendo alguns casais que só vão lá ver filminhos de branca de neve,vale a presença,e,o melhor,contar pros vizinhos.


Mas,a palavra é inocente;trata-se de uma corruptela do francês “portemanteau”,que denominava o criado designado para carregar(porte) a capa(manteau) do rei;hoje,que os reis e criados são espécies em extinção,significa cabideiro. A palavra,na mesma forma,emigrou para o inglês,significando uma mala de roupas que se abre em duas metades. Como os americanos têm mania de formar palavras ,fundindo uma na outra,para minimizá-las,por exemplo,”brunch”(breakfast+lunch),a palavra motor+hotel,virou motel,para designar hotel de estrada para motoristas.


Os ingleses não têm culpa se foi transformado em hotel de encontros tão eróticos quanto casuais. Aqui,foi inaugurado recentemente,um porreta,com suites árabes,suecas,ecológicas e uma cadeira do dragão,que,dizem,faz maravilhas. Uma amiga,da minha idade,está doida prá conhecer,mas,eu perguntei a ela em que estado se encontra seu motorista.Ué!?Não é um hotel para motoristas?O dela,já dobrou faz tempo o cabo da boa esperança,e,a gente sabe,homem é como carro:depois de um certo tempo de uso,o motor só pega no tranco.Não sei se valeria a pena pagar os $200,se só o freio funciona bem. E,você,amiga leitora, o que acha? Aproveite e dê sua opinião...


quinta-feira, 13 de maio de 2010

Diário de Bordo: Cap XIX



Fomos conhecer Gênova; a capital da Liguria é lindíssima; debruçada sobre o mar Tirreno com suas construções milenares, seus palácios como Pallazzo Rosso, o PalacioDucal,da época dos doges,a Via Garibaldi,também chamada “rua dourada”,devido á quantidade de palácios que abriga,a Porta Soprana,um portão medieval,num bairro onde,dizem,Colombo passou a infância.As ruas com cheiro e jeito medievais, contrastando com largas avenidas, povo bonito, que nos olhava com curiosidade; fomos até á casa de Colombo, sua estatua, o arco da Vitoria sobre as tropas alemãs, o parque, a praça mais importante com o prédio da Prefeitura e o colossal palácio do Governo.Gostaria de conhecer o monumental Aquario,principal atração turística,mas,cadê tempo?
Gênova é uma cidade caríssima,as lojas são proibitivas para bolsos brasileiros.
XGênova, cujo nome é Zena, em ligúrico, vive acariciada pelo mar e rodeada por costas rochosas, tem uma beleza antiga, sóbria como uma matrona romana de tempos idos. Byron,Balzac e Rimbaud não viveram aqui por acaso;deixaram-se ficar atraídos por tanta beleza e arte,a mais pura das Artes.
Além de ser o maior porto da Itália (briga com Marselha pelo título de maior porto do Mediterrâneo) é também um grande centro econômico e industrial; sua fundação remonta aos gregos e talvez seja anterior a eles. O símbolo da cidade é a Lanterna,uma construção que parece um obelisco.Os genoveses sempre foram experimentados marinheiros na antiguidade.Os palácios chamam a atenção:o Bianco e o Rosso por suas pinacotecas,o Palacio Ducal pelo seu luxo e a Piazza di Ferrari,com suas fontes e seus prédios.Sua culinária é maravilhosa;Há o pesto a La genovesa,molhos á base de manjericão queijo pecorino,de sabor bem forte,além de um azeite puríssimo e delicioso.
Dizem que os genoveses são meio “pães-duros”, mas, o Aldo é diferente, não se importa de gastar; fomos com ele a um restaurante de frutos do mar, várias vezes premiado e citado em varias revistas gastronômicas, o “Cesare”; estávamos eu, René, Francis, ele, o alemão, o primeiro oficial, os dois engenheiros e um tripulante. O jantar foi regado a um bom vinho,frutos do mar deliciosos,pizza,spaghetti,além de calor e simpatia;até o alemão estava simpático esta noite.As atenções do Aldo aumentaram muito com o vinho e;ele insinuou que gostaria de me mostrar Gênova “ La notte” mas,aí entrou em cena o poder militar;o Cap. Veio salvaguardar a honra de Raul e proteger as costas portuguesas(e a frente também) do ataque italiano.Eles resolveram também apreciar
“La notte”e a misteriosa lua genovesa;subimos ao castelo por um lindo caminho íngreme e tortuoso,muito arborizado e fomos dar no topo de uma montanha para ver a cidade aos nossos pés.”Tu pisavas nos astros distraída...Ficamos cerca de meia hora e fotografamos tudo.

13 DE MAIO: DIA DA ABOLIÇÃO



Hoje comemoramos a Abolição da Escravatura,mas,não sabemos bem,se cabem maqui,comemorações..Primeiro,porque estamos comemorando a retirada de uma mancha social,que é motivo de vergonha para o mundo civilizado,e,por isso,deveria ser o Dia do Perdão,não de comemoração como celebramos,casamentos,aniversários ou vitorias.O Brasil foi o último pais a abolir a escravidão,assim mesmo ,porque tinha os ingleses nos seus cascos.Neste dia ,o importante é a reflexão.
Pensarmos na situação dos povos negros de todo o mundo ,nas guerras tribais que infelicitam a África, no subdesenvolvimento da população negra,no Brasil,que,graças á falta de uma educação adequada,continua engordando os noticiários de crime e tráfico e favorecendo a superpopulação nas nossas cadeias,que,são em pleno século 21,uma réplica das piores senzalas do sec.XVIII.
No final do sec.XV,quando,por causa das “Grandes Descobertas”,Europa , Ásia , África e América se encontraram,ainda não se notava a supremacia da Europa ante os outros continentes;Mas,como apontam os historiadores,exatamente causas de ordem material,e não qualquer superioridade intrínseca,como o fator racial,por exemplo levaram a Europa ao patamar de “dono do mundo”,relegando a África ,por exemplo,ao mais torpe subdesenvolvimento.
Vale a pena observar, que,quando as caravelas de Cabral chegaram ao Brasil,muitos povos africanos,como os jejes e iorubas,por exemplo ,e os avançados reinos mulçumanos já tinham um estágio cultural muito mais desenvolvido que a maioria dos europeus.Entretanto,a arte da navegação,cuja superioridade dos europeus era incontestável,foi o fator decisivo para essa supremacia.Mas,segundo os mesmos historiadores,a razão do grande fosso cultural que se estabeleceu entre esses continentes foi o intercambio desigual que havia entre a Europa e a África, aquela,com a revolução industrial e esta,manufatureira:os europeus vendiam armas de fogo,tecidos,bebidas,fumo etc. e recebiam em pagamento ouro,marfim e,principalmente escravos.
Usando o comercio de armas de fogo -prestem bem atenção nisto- os europeus estimulavam as guerras tribais que resultavam na captura de mais escravos,as quais necessitavam cada vez mais de armas,num círculo vicioso que despovoou o continente africano,aumentando seu subdesenvolvimento.
Que a Historia se repete todos sabem; e esse “pequeno detalhe” do tráfico de armas no continente africano,estimulando o surgimento de “gerentes”,”aviões” “fogueteiros”e “mulas”,não parece familiar?
Que esperança resta aos nossos adolescentes negros , mal instruídos,mal educados,condenados,por antecipação,desde seu nascimento,a ser “gauche”,na vida?
Onde falha o Sistema, vigora o tráfico.O infeliz conluio entre o Brazil desesperançado,desmotivado e sujeito a depressões que levam ás drogas e aquele Brasil dos despossuídos que arriscam a vida e o futuro para vende-las é que tem gerado essa sociedade desestabilizada que vivemos hoje.
Precisamos de um novo treze de maio,que liberte nosso povo da pobreza,do abandono e da ignorância,para construirmos um país justo e igual.
IMG:Busca Google

quarta-feira, 12 de maio de 2010

ESSA É PARA A VIDA TODA!



Um professor de filosofia, parou na frente da classe e sem dizer uma palavra, pegou um vidro de maionese vazio e o encheu com pedras de uns 2 cm de diâmetro.

Olhou para os alunos, e perguntou se o vidro estava cheio.Todos disseram que sim.

Ele então, pegou uma caixa com pedregulhos bem pequenos, jogou-os dentro do vidro agitando-o levemente, os pedregulhos rolaram para os espaços entre as pedras.Tornou a perguntar se o vidro estava cheio.

Os alunos concordaram: agora sim, estava cheio!

Dessa vez, pegou uma caixa com areia e despejou dentro do vidro preenchendo o restante.Olhando calmamente para as crianças o professor disse:- Quero que entendam, que isto, simboliza a vida de cada um de vocês.As pedras, são as coisas importantes: sua família, seus amigos, sua saúde, seus filhos, coisas que preenchem a vida.

Os pedregulhos, são as outras coisas que importam: como o emprego, a casa,um carro...A areia, representa o resto: as coisas pequenas...Experimentem colocar, a areia primeiro no vidro, e verão que não caberá as pedras e os pedregulhos... O mesmo vale para suas vidas.Priorizem, cuidar das pedras, do que realmente importa.Estabeleçam suas prioridades.O resto é só areia! Após ouvirem a mensagem tão profunda, um aluno perguntou ao professor se poderia pegar o vidro, que todos acreditavam estar cheio, e fez novamente a pergunta:- Vocês concordam que o vidro esta realmente cheio?

Todos responderam, inclusive o professor:

- Sim está!

Então, ele derramou uma lata de CERVEJA dentro do vidro.

A areia ficou ensopada, pois a cerveja foi preenchendo todos os espaços restantes, e fazendo com que ele, desta vez ficasse realmente cheio.

Todos ficaram surpresos e pensativos com a atitude do aluno, incluindo o professor.

ENTÃO ELE EXPLICOU:

NÃO IMPORTA O QUANTO SUA VIDA ESTEJA CHEIA DE COISAS E PROBLEMAS, SEMPRE SOBRA ESPAÇO PARA UMA CERVEJINHA!


Extraido da Internet
IMG:Busca Google

terça-feira, 11 de maio de 2010

A LENDA DO MIOSÓTIS: UMA ESTÓRIA DE AMOR!



Há muitos e muitos anos havia um sábio persa muito querido por Deus,pela sua bondade e sabedoria.
Compreensivo com todos,sempre pronto a aconselhar e ajudar,ensinava ao seu povo o valor do perdão e o entendimento das falhas humanas,pois,humanos,somos todos nós e por isso,falíveis.
Deus,do alto da Sua glória acompanhava seus passos e tinha por ele tal admiração,que,chamando o seu anjo favorito,lhe enviou uma mensagem de amor e paz.
Prontamente o anjo cruzou os ares, célere,contente por ter sido escolhido para entregar a missiva.
Os anjos são os mensageiros celestes, mas,às vezes,têm que levar mensagens bem desagradáveis,o que os deixa muito tristes.
Enquanto cruzava o espaço o anjo avistou uma belíssima moça persa,que,sentada à beira de um rio,enfeitava os cabelos com umas flores delicadas,quase tão belas como ela mesma.
Enquanto trançava seus louros cabelos que pareciam feitos de fios de seda, cantava,com uma voz maviosa,uma canção de amor.
Sorriu, ao terminar a tarefa,ao ver refletido seu rosto nas límpidas águas do rio.
Encantado , ao ver tanta beleza,o anjo desceu e a raptou.
Passaram-se muitos dias de um amor infinito e o anjo lembrou-se de que a mensagem não fora entregue.
Arrependido, temeroso,voltou ao céu ,pensando em obter o perdão para sua falta.
Mas, encontrou fechadas as portas do paraíso.
Triste e choroso, o anjo ficou por ali lamentando a sua sorte e as loucuras que fizera por amor; mostrava-se sinceramente arrependido e Deus,comovido,enviou o Arcanjo Gabriel com um recado.
-Deus ordena que antes de trazeres para o céu uma filha da terra, povoes o solo de filhos do céu.
Confuso, o anjo voltou para a terra e contou à esposa o recado de Deus,confessando que não tinha entendido nada.Será que a moça teria uma explicação?
-É claro, ela lhe disse, sorridente.Essas flores que trago nos cabelos chama-se “filhas do céu” ;mas,podem também ser chamadas de “não –me-deixes”.

De mãos dadas e felizes eles saíram pelo mundo, plantando,por toda parte,os miosótis ou não-me-deixes e terminada a tarefa o anjo envolveu a esposa nos seus braços vigorosos e voou para o céu.

segunda-feira, 10 de maio de 2010

AS AVÓS

Eu e (quase)todos os meus netos

FALAM POR AÍ QUE AVÓ É MÃE COM AÇUCAR ; CONCORDO.
TEM COISA MAIS GOSTOSA QUE COLO DE AVÓ? QUEM TEVE O PREVILEGIO DE CONVIVER DE PERTO COM ELAS,RECEBER SEU CARINHO,APRENDER SEUS ENSINAMENTOS,OUVIR HISTORIAS-NO MEU TEMPO AS AVÓS TINHAM TEMPO DE CONTAR HISTORIAS,SENTADAS NAS SUAS CADEIRINHAS DE BALANÇO,UM COQUE NO ALTO DA CABEÇA,SEU CORPO VOLUMOSO ACONCHEGADO NO ESPALDAR ALTO,O TRICÔ NAS MÃOS.
AH!,DIGAM O QUE DISSEREM ,OS TEMPOS MUDARAM,MAS,PARA MIM,AVÓ TEM QUE SER GORDA.TEM QUE TER UMA FISIONOMIA TERNA E GENTIL E UNS OLHOS DOCES E SÁBIOS,OLHOS QUE MUITO VIRAM E COM MUITOS “CAUSOS” PRÁ CONTAR.
UMA BOA VOVÓ TEM QUE SABER FAZER DOCE DE LEITE , DAQUELES AMARELINHOS,DE CALDA GROSSA,CUJO GOSTO NUNCA SAI DA NOSSA MEMORIA.
TANTAS HISTORIAS OUVI DA MINHA AVÓ MATERNA,NOS FINAIS DE TARDE,SENTADOS,EU E OS OUTROS,DEBAIXO DO JASMINEIRO,AO PÔR DO SOL...E,SEMPRE TERMINAVAM ASSIM:
-”ENTROU POR UMA PORTA,SAIU PELA OUTRA,PEÇA AO REI,MEU SENHOR,QUE EU TE CONTO OUTRA”;
HOJE , COMO UMA VOVÓ “MODERNINHA”,PREOCUPADA COM A BALANÇA E COMPLETAMENTE IGNORANTE EM MATERIA DE DOÇARIA,SEJA DE LEITE OU GOIABA,FICO PENSANDO COMO SERIA BOM SE O TEMPO NÃO PARASSE E AS CRIANÇAS AINDA TIVESSEM O DIREITO DE TER AVÓS,COMO A MINHA.
MUITAS VEZES ME PEGO CISMANDO SOBRE MEUS NETOS E SEU FUTURO; EU OS VEJO ALEGRES,CHEIOS DE UM ENTUSIASMO JUVENIL,FAZENDO PLANOS,ESCOLHENDO PROFISSÃO,BAMBAS NO PC E NOS GAMES,-QUEM QUER MAIS OUVIR ESTORIAS DE BRANCA DE NEVE E LOBO MAU!?-E FICO IDEALIZANDO TODOS ADULTOS , PROFISSIONAIS SÉRIOS,PORQUE FORAM CRIADOS PARA SER ASSIM,E,IMAGINO,NA FORMATURA DOS MAIS NOVINHOS NÃO ESTAREI MAIS PRESENTE PARA COMPRAR O ANEL E FESTEJAR A VITORIA.
SEI QUE NEM OS 15 ANOS DA MINHA BISNETA VEREI; PELO MENOS COM OS OLHOS DO CORPO.
VEJAM A AVÓ QUE CRIOU OBAMA: MORREU UM DIA ANTES DO NETO SER ELEITO PRESIDENTE!
NÃO , NÃO ESTOU MELANCOLICA!
A VIDA SEGUE SEU CURSO E EU SEI QUE DURANTE MUITOS ANOS O MEU SANGUE,QUE CIRCULA NAS VEIAS DOS 13,MAIS, NATALIA,A BISNETA,ESTARÁ PRESENTE NESTE MUNDO;É A RESSUREIÇÃO DA CARNE!A CORDA DE AREIA QUE LIGA UMA GERAÇÃO Á OUTRA,A ESCADA DE JACÓ,QUE LIGA O FUTURO AO PASSADO.
E ,EU VOU ESTAR PRESENTE,EM CADA UM DELES,DURANTE MUITO,MUITO TEMPO
.

sábado, 8 de maio de 2010

DIÁRIO DE BORDO CAP:XVIII



26/4 terça-feira
Muita agitação depois da pasmaceira destes dias. O navio atracou e começou a festa. Veio a Aduana,chegaram os fiscais de bordo,veio o adorável ship-schandler italiano,o Aldo,veio o “pentelho-mor, a cadelinha do chefão” como Francis chama,um alemão com aparência de um galo garnisé, um tipo que pediu licença pra ser chato e abusou; atacou com uma fúria teutônica o camarão á baiana que preparei com bastante vatapá;só não rezo para lhe dar uma caganeira com medo dele implicar comigo e me cobrar a viagem.
Mas, estou metendo os pés adiante das mãos, me deixa começar do principio; Quando saímos para passear no Porto, levando Cook para esticar as patinhas Francis me pediu para fazer comida baiana, moqueca de camarão, vatapá, para o almoço de logo mais; o “chief-cook” complementou com bifes de fígado, feijão filipino (que ele agora mistura com dendê; adotou o dendê completamente, quer usar o “Bahia’s,oil em quase tudo que faz) e arroz branco; para finalizar fiz um prosaico pudim de leite moça, que foi muito elogiado e repetido.
Éramos 7 á mesa, o Cap. ,Francis, eu, o engenheiro que vai embora, o cara de bolacha que vai substituí-lo, o pentelho alemão e o Aldo, sempre muito atencioso; comentou que eu comi pouco ,eu disse,é para manter a forma; ele falou, não precisa, a forma está ótima, de olho nos meus seios (mal) cobertos por uma blusa transparente; aí eu pensei: -estou na Itália. Daqui a pouco vamos sair para conhecer Gênova e jantar. Todos agora passaram a se interessar muito pela Bahia , querem saber quais ingredientes que usei na comida e eu disse:-
-Querem saber como se prepara um bom vatapá?Pão,ou farinha de trigo,castanhas de caju,camarões secos,cebola,amendoim,dendê e uma pitada de carinho.Esta é a comida da Bahia.

... O alemão diz que para manter a forma de galo garnisé lá dele corre 6 km por dia, vestido com três roupas de ginástica, pescoço enrolado num cachecol de lã ou coisa parecida, para suar, bebe 2l de água mineral, alternando levantamento de halteres com banho quente e frio. O Aldo cochicha para mim”-Roba di germani”;eu rio.
Fomos ao supermercado com Aldo e René, que vem enchendo o meu saco como sempre faz; diz que o agente de Gênova, um baixinho com uma barbicha maltratada está “fall in love “por mim.

sexta-feira, 7 de maio de 2010

SER RICO , SER POBRE!



O dinheiro tem muitos nomes: para o comum dos mortais é salário ,para o soldado,soldo,para os advogados,honorários,para o aposentado,pensão,para os ministros,emolumentos,para os professores,ordenados,para a faxineira,diária,para os comerciantes,retiradas e por aí vai;mas,será que o dinheiro trás felicidade?
Dizem que os pobres pensam mais no dinheiro que os ricos; os ricos dizem que,ser milionário já foi bom;agora,quase todo milionário é workaholic ,trabalha tanto que nem tem tempo de gastar.Paul Getty ,que já foi considerado o homem mais rico do mundo,dizia que todo milionário torna-se infeliz pela quantidade de cobranças sociais que recebe;se é gastador é chamado de exibicionista;se é sóbrio,é chamado de mão-de-vaca.
Triste a vida dos ricos , não é?
A melhor maneira de conviver com o dinheiro é compartilhar o que a gente tem com os outros; e , para isso,nem precisa ser milionário.
O dinheiro que dispomos para a caridade , sempre volta para nós.
-Isso parece conversa de crente , disse um leitor mau humorado; pode ser,mas,é nisso que acredito.E, como acredito, repasso.
Notei que as pessoas mais generosas estão sempre com algum dinheiro. Pode ser a lei cósmica , de causa e efeito;mas,pode ser também o sentimento de felicidade que nos envolve quando praticamos um ato bom.
Muita gente diz: - este mês não posso doar,sequer tenho o suficiente para pagar as contas;pois é ,justamente nesse momento é que a gente deve fazer uma doação.
Parece contraditório?
Não necessita ser muito; acabe com esse mau pensamento de que você é pobre e nada pode dar.
São estas idéias negativas que o prendem á pobreza.
Nossa qualidade de vida não é avaliada apenas pelo que ganhamos , poupamos ou gastamos;a verdadeira liberdade financeira se baseia no auto-conhecimento e,não no quanto temos na conta.
Tolice medir o que você é pelo valor do seu patrimônio líquido.
Topa fazer uma brincadeirinha? Ande por toda a casa com uma calculadora , como se estivesse numa loja e coloque preço em tudo que tem;agora,avalie o que realmente importa para você,o que lhe trás boas recordações,o que é útil para o dia-a-dia.Imagine que está no seu leito de morte(e,infelizmente,um dia,todos estaremos);no que o amigo pensaria?
Que gostaria de ser mais rico?Ou ter mais amigos?Ou ter estado mais com a sua família?
Pois é isso aí; riqueza é muito mais do que dinheiro; quantas pessoas milionárias você conhece que são tão infelizes?Elas não gastaram bem o que têm , não compartilharam nada,passaram pela vida em brancas nuvens,não viveram,realmente;escravas do dinheiro,das obrigações,das responsabilidades,nem um pouco donas do seu tempo.Pessoas com bem menos são muito mais livres,podem apreciar o pôr-do-sol,gozar realmente a vida.

Compartilhar os bons momentos,esse é realmente o verdadeiro prazer de viver.
IMG:Busca Google







quinta-feira, 6 de maio de 2010

CANGAÇO DE MUITAS HISTÓRIAS



Vocês sabem o que é cangaço?
Pois é ,significa utensílios de casas pobres , teréns , como se diz aqui no nordeste.
A palavra parecida – cagaço – nada tem a ver com cangaço , mas , sim ,com cangaceiro ; é um fenômeno escatológico que acontece sempre que um desinfeliz dá de frente com um cangaceiro,nas catingas. Parecido , mas , não similar.
Histórias , o cangaço tem muitas;histórias , sim com agá , não só porque realmente aconteceram ,como também porque a dona destas mal –traçadas odeia esse nomezinho –estórias – que nossos çábios inventaram para complicar cada vez mais a nossa já tão complicada língua.
Os cangaceiros , nômades por segurança e necessidade,tinham que carregar seus teréns sertão a fora ,no albornoz ( que eles chamavam de borná) ou alforge , no lombo do burro ou do cavalo;daí,pegaram o nome.
De onde veio o cangaceiro?
A origem é conhecida:contamos com um latifundiário explorador,com uma sociedade desigual ,com a miséria extrema ,morte e vida severina , a perseguição dos jagunços –pau – mandado dos coronéis – e dos macacos da volante , muitas vezes mais cruéis que os próprios cangaceiros.
Como se vestiam quase igual,aprontavam ,estupravam ,roubavam e punham a culpa no cangaceiro.
Cangaceiros históricos existiram às pencas:Volta Seca, Corisco , Cabeleira , Jararaca , Antonio Silvino e Virgulino Ferreira da Silva ,o Lampião.Nosso governo deu-lhe a patente de Capitão,pro mode combater a Coluna Prestes ,pois para o nosso honrado governo ,comunista era pior que estuprador , castrador , ladrão ,assassino e sangrador.
Com a patente o agora Capitão Virgulino ganhou um verdadeiro arsenal de pistolas ,punhais ,bacamarte , munição e teria ganhado até metralhadoras Uzi e mísseis balísticos se esses mimos existissem naqueles tempos e naquelas bandas.
Pois , vosmicês sabem que comuna é bicho perigoso que come criancinhas vivas por via oral enquanto os nossos santos padres as comem de modo diferente ,no intuito de facilitar a patente de anjo a essas alminhas necessitadas.
Bom ,o nosso Lampião, em vez de se aporrinhar correndo atrás de guerrilheiros ,subindo e descendo a Serra do Tombador,mesmo porque ele não sabia ao certo o que essa gente fazia,usou seu arsenal para fins mais construtivos tais como esfolar senhores de engenho ,seus apaniguados ,os jagunços e os meganhas da polícia.
Depois de aterrorizar o sertão por anos a fio , Lampião foi morto em Sergipe,por bala e estricnina,, traído por um coiteiro ,aos 38 anos de idade.
Antonio Silvino passou desta para a problemática , na cama , tranqüilo, quase setentão.
Herdeiro do bando de Silvino Aires Cavalcanti ,de quem tirou o nome ,entrou na sua terra Afogados da Ingazeira, com o “borná” atulhado de cobre mode comemorar uma grande façanha e procurou uma bodega que lhe agradasse.
Chegou , encontrou a casa lotada,expulsou toda a gente,apoderou-se das mesas para si e seus cabras, mas ,lá no fundo ,enxergou um freguês que continuava tranqüilo a saborear sua “branquinha”.
Chamou seu cupincha prá butar o tipo na rua.
O mensageiro voltou com más notícias.O teimoso disse que não ia sair.

Depois que tomasse ,devagar ,toda a pinga e pagasse os devidos é que iria prá casa ,se acostar.
Silvino ,ficou roxo de raiva ,desembainhou o punhal que já tinha provado muito sangue , nas suas dezoito polegadas e foi atrás do infeliz.
-Cabra nojento, tu sabe quem eu sou?
E, rilhava os dentes limados ,muito feroz.
O outro , sem deixar de mirar a garrafa ,balançou a cabeça dizendo que não.
Os cabras arrodearam o chefe ,esfregando as mãos de contentes ,pois iam ter muita diversão regada a sangue novo.
Silvino enterrou o punhal , com raiva ,na mesa do pobre e urrou para seu lugar – tenente:
-Cascavel ,informe a esse filho da puta quem eu sou.
Cascavel deu a informação. Disse que era o home mais brabo que existia nesse mundão , o terrível Antonio Silvino.
O outro ergueu os olhos bem devagar ,fitou um ponto qualquer no horizonte ,sorriu mansinho ,satisfeito,recordativo , e fez uma confissão saudosa:
Mundo pequeno...Comi sua mãe!...



Vamos traduzir:
#çábios:sei que se escreve com s ,mas,como o texto é meu, escrevo como quero.sinônimo de burro metido a sabido.

# albornoz ,alforge:uma espécie de saco de couro usado no Alto Sertão para guardar objetos.
#macaco:era como os cangaceiros chamavam os meganhas da polícia.
#coiteiro:aquele que “acoita”,protege cangaceiros e cuida dos interesses do bando,inclusive, financeiros.
#cobre:aqui ,no sentido de dinheiro.Me dê uns cobres;passar nos cobres.Expressão muito usada no Nordeste até hoje.
#limados:alguns cangaceiros limavam os dentes para que esses ficassem parecidos com os caninos das feras.

quarta-feira, 5 de maio de 2010

TODAS AS ARTES: DI CAVALCANTI


Emiliano Di Cavalcanti nasceu em 6 de setembro de 1897, no Rio de Janeiro, na casa de José do Patrocínio, que era casado com uma tia do futuro pintor.
Quando seu pai morreu em 1914, Di Cavalcanti obriga-se a trabalhar e faz ilustrações para a revista Fon-Fon. Antes que os trepidantes anos 20 se inaugurem, vamos encontrá-lo estudando Direito. Em 1916, transferindo-se para São Paulo, ingressa na Faculdade de Direito do Largo de São Francisco. Segue fazendo ilustrações e começa a pintar. O jovem Di Cavalcanti frequenta o atelier do impressionista George Fischer Elpons e torna-se amigo de Mário e Oswald de Andrade.
Em 1921 casa-se com Maria, filha de um primo-irmão de seu pai.
Entre 11 e 18 de fevereiro de 1922 idealiza e organiza a Semana de Arte Moderna no Teatro Municipal de São Paulo, criando para essa ocasião as peças promocionais do evento: catálogo e programa.
Faz sua primeira viagem à Europa em 1923, permanecendo em Paris até 1925. Frequenta a Academia Ranson. Expõe em diversas cidades: Londres, Berlim, Bruxelas, Amsterdã e Paris. Conhece Picasso, Léger, Matisse, Eric Satie, Jean Cocteau e outros intelectuais franceses.
Retorna ao Brasil em 1926 e ingressa no Partido Comunista. Segue fazendo ilustrações. Faz nova viagem a Paris e cria os painéis de decoração do Teatro João Caetano no Rio de Janeiro.
Os anos 30 encontram um Di Cavalcanti imerso em dúvidas quanto à sua liberdade como homem, artista e dogmas partidários.
Inicia suas participações em exposições coletivas, salões nacionais e internacionais como a International Art Center em Nova Iorque. Em 1932, funda em São Paulo, com Flávio de Carvalho, Antonio Gomide e Carlos Prado, o Clube dos Artistas Modernos. Sofre sua primeira prisão em 1932 durante a Revolução Paulista. Casa-se com a pintora Noêmia Mourão. Publica o álbum A Realidade Brasileira, série de doze desenhos satirizando o militarismo da época. Em Paris, em 1938, trabalha na rádio Diffusion Française nas emissões Paris Mondial. Viaja ao Recife e Lisboa onde expõe no salão “O Século”; ao retornar é preso novamente no Rio de Janeiro. Em 1936 esconde-se na Ilha de Paquetá e é preso com Noêmia. Libertado por amigos, segue para Paris, lá permanecendo até 1940. Em 1937 recebe medalha de ouro com a decoração do Pavilhão da Companhia Franco-Brasileira, na Exposição de Arte Técnica, em Paris.
Com a iminência da Segunda Guerra deixa Paris e retorna ao Brasil, fixando-se em São Paulo. Um lote de mais de quarenta obras despachadas da Europa não chegam ao destino, extraviando-se. Passa a combater abertamente o abstracionismo através de conferências e artigos. Viaja para o Uruguai e Argentina, expondo em Buenos Aires. Conhece Zuília, que se torna uma de suas modelos preferidas. Em 1946 retorna a Paris em busca dos quadros desaparecidos; nesse mesmo ano expõe no Rio de Janeiro, na Associação Brasileira de Imprensa. Ilustra livros de Vinícius de Morais, Álvares de Azevedo e Jorge Amado. Em 1947 entra em crise com Noêmia Mourão - "uma personalidade que se basta, uma artista, e de temperamento muito complicado…". Participa com Anita Malfatti e Lasar Segall do júri de premiação de pintura do Grupo dos 19. Segue criticando o abstracionismo. Expõe na Cidade do México em 1949.
É convidado e participa da I Bienal de São Paulo, 1951. Faz uma doação generosa ao Museu de Arte Moderna de São Paulo, constituída de mais de quinhentos desenhos. Beryl passa a ser sua companheira. Nega-se a participar da Bienal de Veneza. Recebe a láurea de melhor pintor nacional na II Bienal de São Paulo, prêmio dividido com Alfredo Volpi.
Em 1954 o Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro realiza exposição retrospectiva de seus trabalhos. Faz novas exposições na Bacia do Prata, retornando a Montevidéu e Buenos Aires. Publica Viagem de minha vida. 1956 é o ano de sua participação na Bienal de Veneza e recebe o I Prêmio da Mostra Internacional de Arte Sacra de Trieste. Adota Elizabeth, filha de Beryl. Seus trabalhos fazem parte de exposição itinerante por países europeus. Recebe proposta de Oscar Niemeyer para a criação de imagens para tapeçaria a ser instalada no Palácio da Alvorada; também pinta as estações para a Via-sacra da catedral de Brasília.

Famoso por suas Mulatas,Emiliano Di Cavalcanti é um dos maiores pintores modernistas do Brasil.






Fonte: Wikipédia

terça-feira, 4 de maio de 2010

OS SETE PECADOS CAPITAIS: A IRA

Cristo expulsando os vendilhões do templo


Desconheço alguém que nunca tenha sido atingido pelo sentimento da ira; nem o próprio
Cristo ,escapou dele ,ao expulsar os vendilhões do templo.

Claro que é um sentimento negativo ,mas ,ás vezes tão necessário!

Do nada ,por qualquer motivo ,o rancor ,a raiva e até o ódio ,o mais feio dos filhotes da Ira ,nos ataca e a vontade de agredir alguém toma conta de nós e nos cega.Acontece com mais freqüência com pessoas impulsivas ,do tipo pavio curto ,pessoas com o sentimento de justiça muito aguçado ,aquelas que “tomam as dores dos outros”os cordeiros de deus "que querem resolver tudo e consertar este planeta inconsertável.

A ira pode brotar também de um conflito interior ,é próprio ,nesse caso ,de pessoas mal resolvidas ,que têm raiva de si mesmo e transferem essa raiva para o mundo.È a ira dos fracos!Essas pessoas têm pouco ou nenhum controle sobre si mesmas e são mais propensas á outra e pior face da ira, a mais destrutiva: o ódio.O ódio é o sentimento dos fracos. Enquanto a ira é passageira ,o ódio é eterno.Enquanto a ira é barulhenta, o ódio é sutil e silencioso.

A ira brota como um vulcão por alguma contrariedade ,desilusão ,por noticias de TV ,ou acontecimentos fortuitos;a pessoa explode ,mas ,logo volta á razão.A ira é cálida,o ódio é frio.Vingança é um prato que se come frio ,dizem os vingativos; o ódio é um sentimento visceral,enquanto a ira nasce do coração.Quem odeia quer vingança.Sabem como os chineses enforcam alguém? diz a lenda.Eles amarram o pescoço do coitado numa muda de baobá,a árvore mais alta do mundo; e esperam o baobá crescer até as nuvens; quem odeia não tem pressa.

O mecanismo da razão tem controle sobre a ira.È só deixar esfriar um pouco a cabeça e as pessoas voltam ao seu normal.Eu, particularmente ,por temperamento, muito sujeita á indignação ,acho que não se deve reprimir a ira.Pego num papel-que aceita tudo-escrevo o motivo da minha raiva ,desencavo todos os palavrões da língua portuguesa ,que é pródiga neles, desabafo ,sem atingir ningém ,e sem reprimir meu sentimento-pois,não sou cuscús prá morrer abafada-e ,daí semanas ,pego o papel escondido nalguma gaveta ,leio e me divirto com o que está escrito ,que agora ,parece tão sem sentido.Se foi uma mágoa mais séria, analiso a situação á luz da razão e me ponho no lugar do outro; porque a razão foi criada para nos evitar danos. Importante é a gente ter certeza de que ninguém pode nos atingir se nós não permitirmos.Podem dizer o que quiserem, magoar, levantar suspeitas, ridicularizar; se nós temos um ego bem resolvido ,rimos de tudo isso e deixamos passar.Blindados pela fortaleza que construímos ao nosso redor,nada nos atingirá.Os cães ladram e a caravana passa!

Exibido 207 vezes no site USINA DE LETRAS

segunda-feira, 3 de maio de 2010

AS LEIS SÃO DURAS,MAS...



Cavalheiros muito elegantes tomavam chá,na Colombo,ás cinco da tarde;os brioches,como sempre, estavam deliciosos e a tortinha de chocolate com sorvete,deliciava os convidados.
A tarde estava fresca,o Cristo do Corcovado abençoava a todos,pois,morando há tantos anos no Rio já tinha visto de tudo e a todos perdoava.Como não ser transgressor numa cidade assim?Quente,sensual,maravilhosa,o amor estava no ar!Cristo era sábio.
Bem,os cavalheiros conversavam quando entrou outro cavalheiro elegantíssimo,que os cumprimentou amavelmente e foi direto para a mesa do senador Alencar.
-Que safado!rugiu um dos presentes.Vem gastar aqui,sem drama de consciência,e à larga,o que a mulher surrupia dos outros.
Estávamos nos anos quarenta e a conversa voltou-se para certos hábitos sociais.
-É triste a degeneração dos costumes,no Rio,observou o velho professor.Senhoras muito pobres vivem cobertas de sedas e jóias e o marido parece ser o único que não vê...Nunca perguntou de onde veio todo esse luxo,até se beneficia dele,descaradamente.
Um dia,a mulher some com o “patrocinador” ou com outro mais rico e,aí,os chifres doem e eles querem matar e arrebentar...e com um tom de desprezo na voz:-cornos!
-É isso mesmo!não há mais moralidade nem respeito,sentenciou o juiz aposentado,que ,por acaso,sustentava uma destas.
O Dr.Jonas,diplomata de carreira,entrou no papo:-Aqui devia ser como num pequeno reino da Ásia;quando a mulher desonra o marido a lei pune o sedutor,porque abusou da inocência da dama.Agora,se a mulher for useira e vezeira em “saltar a cerca”,a lei vai em cima da mulher,que é punida com 50 chibatadas.Mas,disse ele,mexendo o açúcar do seu chá-mas-se a mulher for reincidente,tiver três ou mais amantes,o punido é o marido,pois com certeza foi complacente e cúmplice;nesse caso,está provado,que o chifre lhe faz bem.100 chibatadas nele,além do repúdio social.
-Que leis maravilhosas! Disse o juiz;aí está,estes bárbaros,dando lições aos civilizados.Muito bem!Agora,se essa lei fosse adotada aqui no Rio...
Deu uma gargalhada homérica que fez todos os presentes olharem para ele:-Quanto marido processado,caramba!

sábado, 1 de maio de 2010

DIÁRIO DE bORDO:CAPXVII





2º FEIRA,25 de Abril



Levantei bem tarde para o dia ficar menor; aliás,começou bem feio,céu cinzento,muita chuva,muito vento,nenhum estimulo para levantar;o mar está cor de chumbo,com ondas fortes.Tomei um chocolate quente e voltei para as cobertas.
Dia chuvoso carregado de ócio, estimula as reflexões. Maugham dizia que nada como cruzar um oceano para se esquecer uma paixão;eu vou mais longe:nada como cruzar um oceano para se ter as verdadeiras dimensões de um problema,para situar as coisas como elas realmente são e para dar um balanço na vida,separar o que tem importância para nós e excluir o resto,aquela velha opinião formada sobre tudo,de que fala Raul Seixas,o maluco mais lúcido do Brasil.
Amadureço a idéia de ficar em Las Palmas por todo o verão, arrumar um emprego temporário numa “tienda”, depois voltar; Sonhos. Idéias concretas, minhocas que podem virar jibóias;chi ló sá?
Isto aponta para um desejo de mudança; e. só se muda o que não nos satisfaz. Mudanças quase sempre são dolorosas,mas,necessárias,mas,”quem quer passar além do Bojador tem que passar além da dor.”


Passei o dia procurando o que fazer; andei daqui e dali até que encontrei o 2º no deck estudando furiosamente um manual de navegação; vai prestar exames para Imediato, dia 9 de maio, nas Filipinas. Partilhamos um café; ele ainda digeria a s férias frustradas; parece que agora vai; ele sairá de férias daqui a cinco dias quando aportarmos em Barcelona, para alegria da família. Subi para o deck superior ,,sup-deck,para os íntimos,fiquei um tempão olhando Gênova ao luar.Literalmente,tomei um banho de lua.Insone,desci para assistir TV;o 1º estava lá vendo um programa de variedades;acho que peguei o “sea-sick”,ou banzo ou seja lá como se chame a coisa a doença do mar,só sei que estou um bocado nostálgica.