Seguidores

domingo, 31 de janeiro de 2010

HOMEM-BOMBA: O PERVERSO



‘Machão não come mel: come abelha.”(Millôr Fernandes).
Ele começa atencioso e gentil.Faz a gente se sentir”a mulher”.Ficamos viciadas nele.
Quando nos sente fisgadas,ele muda;mas,só na intimidade.Em público continua o mesmo príncipe encantado;nossas amigas ficam verdes de inveja.
A sós ele destrói nossa auto-confiança,desestabiliza nosso amor próprio,mina nossas certezas,alimenta nossas culpas;confrontado,parte para a agressão e ameaça.Se a gente contar,quem acreditará? Se no convívio com os amigos e parentes ele é uma pérola...
Depois de algum tempo,consultórios de psiquiatras ou hospício.Ele conseguirá e ainda terá o apoio dos nossos amigos e da nossa família.Mostra-se tão desolado por termos ficado assim!Leva tempo,mas,convém não correr riscos.Ao primeiro sinal vermelho,pule fora.O que o torna assim ?Ele já nasceu destrutivo;provavelmente foi machucado na infância e tenta sobreviver da forma como aprendeu;não sabe distinguir o amor do ódio.
IMG: Busca google

sábado, 30 de janeiro de 2010

DIÁRIO DE BORDO CAP:XII




A visão de terra me deixa excitada, mas, triste; estou com um ar meio esquisito, baixa energia, o quê será? Saudades de casa, cansaço da rotina diária, sei lá;

São 16.15 e acabamos de atracar. A cidade vista do porto parece-se com as velhas cidades orientais construídas sobre platôs,casas coloridas;o porto é grande e organizado;estivadores bem vestidos com jaquetas coloridas ajudam a puxar o navio.O prático veio á bordo;é um senhor de meia idade,com porte de almirante;mas,sua atitude imperial não lhe ajudou muito;o Cap. não gostou dele,puxou o famoso beicinho.Francis e eu começamos a fotografar.

Meia noite e cinco - hora local.

Vamos deixando Tenerife para trás; mas, não é um adeus; é um até breve.

Um pouco depois das três ,o agente local nos levou até o centro no seu Fiat; è
uma bela cidade com praças arborizadas, ruas bem tratadas, vetustos prédios coloniais e uma feição predominantemente européia. Só fomos desta vez até o calçadão principal onde se concentra o comercio mais importante.Visitamos lojas elegantes com preços que regulavam os do Brasil.Com medo de gastar demais,neste inicio de viagem,comprei o que precisava,não o que desejava:uma caneta,um hidratante para o corpo e pasta de dentes;só coisas prosaicas;esnobei os souvenirs,não por falta de vontade,mas,por precaução;ainda há muito chão pela frente e sapo não pula por boniteza mas,por precisão;Os imigrantes indianos predominam no comercio local;comercializam.pratas,pérolas,citrinos;também corais,turquesas,olho de tigre,estas bem mais caras.Aqui como lá tudo vem de Taiwan neste mundo globalizada.
Uma chuva de outono,fininha,caía sobre a cidade;jantamos num restaurante chinês perto do porto;comida gostosa,porém bem mais gordurosa que as nossas;a conta,para três foi modesta:apenas U.S.28.Voltei e fui assistir o navio desatracar.Tudo correu bem com o pratico e o rebocador a postos;em navegação tudo funciona e tem que funcionar como um relógio:prazos,horários,chegadas,partidas tudo é adredimente controlado.

Chegaremos á Las Palmas amanhã, madrugada;estamos vazios; o Zim joga um bocado,mas,vai vencendo os mares.Temos mais 4hs de navegação.

Como toda cidade européia ,há poucos jovens em Tenerife,pouquíssimas crianças e muitos idosos e cidadãos de meia-idade.Alguns olhavam para mim e René com olhos curiosos parece que nossas caras pouco européias chamavam atenção,apesar desta cidade portuária receber freqüentemente gente de toda parte do mundo e a população daqui não seja composta exatamente de arianos .É certamente uma cidade agradável pra morar,pequena,ordeira,limpa,povo educado.trânsito disciplinado e não tão cara como outras cidades espanholas.Belos edifícios,comercio forte,muitos turistas á procura do sol das Ilhas Canárias.Ha belas praias aqui;existe uma estação de águas só para a terceira idade,alias,muito valorizada em todo continente.A população não aceita bem o dólar;para as compras tive que fazer cambio por pesetas;a cultura também é muito valorizada;no calçadão ,a cada dois metros .há uma pequena livraria,tipo banca de revista,especializada em alguma matéria:cozinha,livros esotéricos.de arte,literatura,jogos etc. alem de jornais e revistas do mundo inteiro;Acostumada a encontrar em Salvador um bar em cada esquina e raras livrarias fico com água na boca;sei que a galinha do vizinho é sempre mais gorda que a nossa,mas,esta cidade tem mais a ver comigo que as do meu próprio país.

O frio estava terrível;Francis emprestou-me uma jaqueta de couro;foi o que me valeu.

Tenerife está á minha frente; desde ontem que podia ser vista com a ajuda do binóculo. Apesar do tempo nublado percebe-se o contorno de um monte negro que avança para o mar e o branco do casario;noto a ausência de vegetação.Do lado opos to fica Las Palmas,que o tempo enevoado não nos deixa ver.
IMG:Tenerife,nas Ilhas Canárias

sexta-feira, 29 de janeiro de 2010

HOMEM-BOMBA: O MENTIROSO!



“Todos os cafajestes que conheci,na minha vida,eram uns anjos de pessoas”(Leila Diniz)
Uma amiga namorou um cidadão durante um ano e meio;era sessentão,responsável e pontual.Nunca se esquecia de lhe presentear com uma caixa de bombons ou uma bela rosa.
Cativante,mineiro e divorciado;a coisa ia bem e até já falavam em juntar os trapinhos;falavam pouco sobre a vida dele e muito sobre a dela;ele se chamava Márcio,era industrial,morava em Brasília,dois filhos formados e casados.Ela estava apaixonada.Vocês já ouviram um mineiro sussurrar no seu ouvido,numa noite de luar,com aquele sotaque doce-mel que eles têm?
Mineiro devia nascer mudo,sô!
Um belo dia ele sumiu.Meses se passaram e a única coisa que ela tinha dele era o número da placa do carro dele.Preocupada -os assaltos estão um horror!-pediu a uma conhecida que trabalhava no Detran,que verificasse a placa;e,foi aí que o sonho acabou;o honrado cidadão era militar,casado,avô e contribuinte.Seu nome era Mário.Um dos muito mentirosos com os quais uma boa garota se defronta na vida.
É fácil reconhecer o espécime (se você não estiver apaixonada,claro.);ele nunca sabe o nome do hotel que está hospedado nem se lembra do número do seu telefone para lhe dar explicações;zanga quando você o interroga;claro,ele quer sempre estar por cima...e,não é só na cama.Num átimo, desestabiliza a mulher mais centrada.Como reconhecer esse predador?
Este homem adora a si mesmo e o seu único objetivo na vida é se dar bem;para isto,cria os cenários que lhe convém;passa na vida das pessoas como um rolo compressor.Pouco importa como você se sente;ele construiu uma imagem negativa das mulheres,as considera poderosas,portanto,perigosas.Assim,frente a frente com elas se sente inferior e reage;adora enganá-las,isto os torna vencedores.
Como,para mim,a mentira é a mãe de todos os crimes,cuidado com ele.

quinta-feira, 28 de janeiro de 2010

O NARCISISTA!

O NARCISISTA
...porque Narciso acha feio o que não é espelho!
Jane chegou em casa,sorridente,achando que tinha tirado a sorte grande;que boa idéia ter ido aquela balada,ontem.Conheceu um homem charmoso,encantador,gentil,romântico,tudo que uma mulher pediu a Deus;e foi assim até que ela cometeu o primeiro erro:começou a conversar com ele sobre a doença de sua mãe,a depressão que sente,ás vezes,talvez por estar desempregada e,então o príncipe evaporou,tomou doril.Ela tomou vários comprimidos para enxaqueca,caiu numa fossa monumental-perto dela,Maysa,que voltou á moda,seria cantora de axé-mas,nunca mais botou seus belos olhos verdes no garotão.
Três anos depois ela ainda estava atônita;não entendia o que aconteceu.Davam-se bem,divertiam-se juntos,na cama,era aquela loucura,porque???
Porque? É que o cavalheiro em questão não admite que alguém não seja perfeito;quer formar o par ideal,o casal dos sonhos,o paraíso de Adão e Eva sem a cobra;e,também sem formigas ou mosquitos.
Portanto, se você como todas as mortais, tem algum problema,se não está mais em forma,ou pior,se ele achar que você não está,o “divino deus”pede as contas.Vai procurar outra candidata a deusa e vai ficando,até o dia que os pés de barro da donzela,aparecerem.
Porque ele é assim?Fala a terapeuta Marie-France:
Porque ele espera que,o casal,como um todo,possa curar o mal-estar interior que o deprime;ele não tem auto-estima porque sofreu muitas decepções precoces;mal-amado,rejeitado,o que pode oferecer?Só pode viver de ilusões e,pedir aos outros o que não pode dar.
Você conhece alguém assim? Comente!

quarta-feira, 27 de janeiro de 2010

HOMEM BOMBA:O DOMINADOR!


O DOMINADOR
“Eu acredito no nó indissolúvel do casamento -desde que ele esteja bem atado em volta do pescoço da mulher.-(C.Fields)
Ele é o senhor das críticas; esmaga nosso ego,destrói nossa auto-estima,sufoca nossa personalidade.Seja em público ou em particular é craque em desvalorizar sua mulher.Nunca a elogia,nada é perfeito neste casamento.
Depois de horas de sacrifício e academia ela emagreceu uns poucos quilos;na primeira reunião com os amigos ele dirá:-Ficou pior,agora nem bunda ela tem mais.O mau-estar contamina o ambiente,enquanto a pobre garota,desaba.
Convencido de que é um intelectual, impõe seus pontos de vista seja qual for o tema da discussão,pois,entende de tudo,desde construção de usinas nucleares até o último lançamento da Fashion Week.
A parceira acaba se anulando, não abre mais a boca e,se o fizer,será ridicularizada.
Para ele,a mulher nunca será bem sucedida no trabalho ou na profissão porque não tem neurônios. Nos States,a mulher pode pedir o divorcio,por esse motivo,ao se sentir desvalorizada.Chama-se "creldade mental",muitas vezes mais destrutiva que a física,pois ,não deixa vestígios.
Ou então, segue caminhos que beiram os cuidados e o amor protecional:-Para que trabalhar,eu cuido de tudo,eu sou o chefe da família.!?
Muito se poderia escrever sobre este homem, mas,isto aqui é apenas um artigo;o cidadão,tipo mais comum entre os cafa, exigiria um compendio.
Porque ele é assim?
Ele só sobrevive depreciando os outros; ao oprimir, ele se sente poderoso,diz a terapeuta comportamental,Isabelle Aga.Não raro,ele se sente a parte inferior do casal,seja intelectual ou financeiramente.
Para lidar com ele, a mulher tem que ter muita auto-confiança e revidar com rigor as tentativas de depreciação contra ela.
Garota,aqui você tem voz.
Denuncie abusos!
IMG: busca Google

terça-feira, 26 de janeiro de 2010

HOMEM BOMBA:O INSENSÍVEL!


O INSENSÍVEL
JÁ assistiu algum filme de 007?Então,sabe do que estou falando.Este tipo não quer envolvimentos,vive um dia aqui,outro acolá,adora aventuras e viver perigosamente;o máximo que quer de uma mulher é bons momentos curtidos juntos,sexo selvagem,champanhe e caviar.Vive tudo isto,mas,não se entrega,pois,anda com um olho no padre e outro na missa:está com você,mas,antegozando a próxima aventura.
Existe alguém mais irresistível do que ele?Cheio de estórias prá contar,sorriso encantador,seu corpo cheirando a perfumes exóticos,peito largo,práticas sexuais incríveis(parece que decorou todo o Kama Sutra,só para tantalizar a gente),galante e cavalheiro,capaz de abrir a porta do carro para a gente entrar e chega bem perto para ver se estamos bem acomodadas,enquanto nos encanta com sua loção de barba cheirando a sândalo.Pena que evapore como o sândalo,com a mesma rapidez.
Hollywood o considera um herói e algumas mulheres,também;afinal,ele nunca lhes prometeu nada,além de momentos incríveis,então,não é fácil censurá-lo.
Como entender esse homem?
Pode ser que ele tenha medo de se entregar e ser,por sua vez,o sofredor;talvez não esteja pronto para amar,tenha sido uma criança super amada,ou,simplesmente seja apenas um egoísta,pois,acredita que o amor lhe poria freios e...adeus,vida aventurosa.O certo é que não podemos ter raiva dele.
Neste caso,cabe a frase de Nelson Sargento:”Nosso amor é tão bonito,ele finge que me ama e eu finjo que acredito.”
Leitora,se você já esbarrou com um desses,conte sua estória...

PREFERENCIA NACIONAL!


Quem não gosta?É barato,satisfaz, e tem um delicioso gostinho de indignação.
Apesar de ser um prato popular,muito servido em botecos,é muito consumido nos palácios,às vésperas de demissão de ministros.
In natura,e,de preferencia podres,é excelente para jogar nos políticos.
Guarde!
Não jogue fora!
As eleições estão chegando!!!
Charge de Miguel Paiva
Leitor,tá com raiva?Cure sua indignação neste blog...

segunda-feira, 25 de janeiro de 2010

MANUAL PARA RECONHECER UM HOMEM-BOMBA!


Não,você não leu errado.Pensava que só tinha disto no Iraque!?Em que mundo você vive,garota!Agora mesmo,um deles deve estar passando junto a você,seja no metrô,na praia,num barzinho ou no trabalho. Mas,não se preocupe;enquanto vê a novela ou seca as unhas,alguns cientistas,psicólogos,e escritores de livros de auto-ajuda estudaram o problema e, agora apresento a vocês os meios de reconhecer e se livrar destes cafajestes,embora,infelizmente,a maioria feminina prefira cair como um patinho. O fato é que está cientificamente comprovado que,nós,filhas de Eva,não damos muita bola para os homens bonzinhos,decentes,bem intencionados,enfim,o genro que a mamãe pediu a Deus.Preferimos os aventureiros,pouco confiáveis,os charmosos,aqueles que nos levam á loucura e que,quando se vão(porque evaporam,literalmente,muito cedo)nos deixam á beira de um ataque de nervos,como uma certa atriz global,num caso recente. Qualquer mulher,jovem ou madura,tem uma estória parecida para relatar. Olha,o fato é que este homem-roubada é na realidade,um sedutor;se a gente cruzar com ele com nossa auto estima baixa e nossas carências em alta,estamos perdidas.As mulheres mais atacadas,diz uma conhecida escritora,são as mais carentes e pouco exigentes.Os cafajestes,as adoram.São,para eles,o pratinho do dia(ou da noite).Eles têm o dom diabólico de convencer a presa de que ela é única e insubstituivel.Sua mulher,suas amantes,a garçonete,a colega de trabalho,todas ,acreditam piamente,que são “a mulher da vida deles”.Mesmo as inteligentes.Estas ,detectarão uma ameaça no ar,alguma coisa que não bate bem,mas,dizem lá com seus botões do tailleur Chanel:-comigo,será diferente! Seria cômico,não fora trágico;ninguém muda o cafa,porque ele tem necessidade de esmagar o outro para sobreviver;escreveu a psicanalista France Hirigoyén,que se dedicou ao estudo destes predadores,de tanto tentar arrumar a cabeça de suas(deles)vitimas,vomitando suas(delas)dores no seu divã. O difícil é situar esse homem-bomba,pois,ele tem várias faces;quando o sinal amarelo acender,morreu Neves.

Uma famosa revista francesa conseguiu selecionar alguns destes espécimes:o insensível,o predador,o dominador,o narcisista,o mentiroso,o desapegado,o Peter Pan,o perverso.Com certeza ,uma de nós já se bateu com um deles.

Amanhã,desmascararemos esses tipos um por um. Meninas,estamos em guerra,preparem-se! Fontes:Revista Marie Claire Marina Colasanti Marie-France Hefez ...e todas as mulheres do mundo.

Amanhã:O Insensível
IMG:Jude Law,no filme "Alfie"

domingo, 24 de janeiro de 2010

FILOSOFIA DE MINEIRO


FILOSOFIA DE MINEIRO
Um famoso arquiteto carioca estava viajando pelo interior de Minas, quando encontrou um grupo de trabalhadores abrindo uma estrada.Perguntou:
-Aonde vai dar essa estrada?
-Ah, dotô,vai prá bem longe, longe demais.È bem compridinha.Ela persegue esse vale,se retorce na serra,quebra p’rás esquerda ,enfia prá frente e deve chegar inté Ponte Nova,nois acha.È um trem danado de comprido...
E vocês, estão equipados?Têm capacete, ferramentas,teodolitos,prumos,tudo?
-Percisa, não,doto;Nois avia um burro prá ir indo.Por onde ele fô,é o mió caminho;aí,nois vai atrás,abrindo picada.
E se vocês não dispuserem de um burro?
-Bão, aí,num tem jeito,mermo,nois chama o engenheiro.
O arquiteto seguiu em frente, com doutourado em Mineirês.

sábado, 23 de janeiro de 2010

DIÁRIO DE BORDO:CAP.XI

Depois da missa...
O "sermão"

Á espera da missa...


Domingo


O navio balançava bastante; estranhei, pois o dia estava claro, com sol forte. Ao descer para o passeio de todo dia reparei que ondas imensas nos cercavam;devia haver borrasca lá para as bandas dos States;Se o navio não estivesse tão pesado estaríamos voando.

Na volta do passeio encontramos toda a tripulação reunida na sala de refeições; havia uma missa filipina tocando no rádio e eles assistiam contritos; estes filipinos são muito católicos, odeiam comunistas e endeusam, ou melhor, idolatram mesmo - imaginem quem!?O Gal. Macarthy, ele mesmo, aquele dinossauro americano responsável pela caça às bruxas nos EEUU, que tanto mal causou á cultura e ás artes deste pais; Chaplin e outros deportados, impedidos de trabalhar, um período negro na sociedade americana.

Os filipinos sofreram muito com a invasão japonesa no seu país, foram trucidados; daí veio o Macartthy e libertou as Filipinas, virou herói nacional, com direito a um lugar no altar ao lado de Cristo; ta explicado. Voltemos á missa.O mais velho dentre eles segurava o microfone e conduzia a missa numa mesa improvisada em altar;havia uma tosca imagem de Cristo, um vidro de bebida,pensei que era mel,uma bandeja com duas garrafinhas plásticas cheias de uma erva mágica;três velas grandes acesas;a Bíblia coberta com uma toalhinha amarela,de crochê;O salmo 81 escrito em tagalo impresso numa pequena toalha branca com letras azuis.O canto sacro era bem bonito.Comovi-me ao ver aqueles homens rudes,tão contritos pedindo proteção para si e para os seus;Um deles recita”Se o céu e a terra estiverem em harmonia é uma benção de Deus;se o céu e a terra não estiverem em harmonia também é a presença de Deus.”Apos a missa, o mais velho colocou a bebida em taças -a maior para o comandante-e serviu a todos:genebra,água e açúcar;Bebi de um trago,mas,antes, todos nos saudamos uns aos outros,batendo levemente as taças;tin-tin.Rezam assim todo domingo,dia de folga da tripulação.O almoço também é mais caprichado;os homens passam o tempo assistindo TV,filmes e conversando;o Cap. vem até a sala deles e se enturma;aproveitei o dia favorável e mostrei minhas peças;poucos compraram,parece que são econômicos;assim mesmo aumentei minhas rendas em U.S.500.

Amanhã á tarde ,se Deus quiser,chegaremos á Tenerife, Ilhas Canárias; ficaremos no porto das 16 ás 20 hs. Vai dar para um rápido “sight- seeing” pela cidade.
Recebi a visita do capitão e da esposa para um chá e uma conversa gostosa no meu camarote; falamos um pouco de tudo. O sobrinho de René veio comprar um presentinho;U.S.20;minha fortuna vai aumentando.Hoje não fui nem uma vez á ponte;foi um dia ocupado.

Acabei indo passear com Francis, tirar fotos na proa; vagalhões imensos como montanhas pareciam querer lamber o navio; um espetáculo belo e assustador. A profundidade era de mais de 50 mil metros;a sorte é que, com o navio pesado balançávamos pouco;Uma espuma branca densa acompanhava o navio,substituindo a renda valenciana de ontem;estávamos na popa e aproveitamos para tirar fotografias;cansei;apesar de não fazer nada, a vida de bordo é cansativa,mesmo num espaço restrito de 150mt. quadrados; é muita escada para subir e descer equivalem há pelo menos quatro horas diárias de academia; as pernas doem, mas, o exercício é bom para elas.
Ainda sobre a missa da manhã: ao lado da imagem havia uma vasilha funda cheia de batata doce cozida que foi distribuída a todos; na época não entendi porque misturaram Macarthy com Jesus Cristo; hoje entendo, depois de conhecer melhor a historia deste povo; ambos foram Salvadores.

Aonde vou ,Cook, o cachorrinho de bordo me segue; ele é lindo, todo pretinho e como todo cachorro bastante amistoso; na hora mais solene da missa ele resolveu morder meu calcanhar, de leve, fazendo cócegas; só vive fazendo arte e xixi, faz por toda parte.

Imagino a cara de Edite se me visse agora no meio do mar com ondas deste tamanho.

Hoje, após dias de navegação, avistamos um navio ao longe; tão, tão distante que não dava para perceber se era um navio ou um rochedo.

Noite solitária na cabina; saudades de casa; e o meu gato, Bombom, como estará?
Está acompanhando a aventura?
Sábado tem mais...

sexta-feira, 22 de janeiro de 2010

CANTINHO DA POESIA...


SONETO DA FIDELIDADE
Vinicius de Moraes,poeta e diplomata


De tudo, ao meu amor serei atento

Antes, e com tal zelo, e sempre, e tanto

Que mesmo em face do maior encanto

Dele se encante mais meu pensamento.

Quero vivê-lo em cada vão momento

E em seu louvor hei de espalhar meu canto

E rir meu riso e derramar meu pranto

Ao seu pesar ou seu contentamento.

E assim quando mais tarde me procure

Quem sabe a morte, angústia de quem vive

Quem sabe a solidão, fim de quem ama,

Eu possa me dizer do amor (que tive):

Que não seja imortal, posto que é chama

Mas que seja infinito enquanto dure...
Leitor:opine,comente,sugira!

quinta-feira, 21 de janeiro de 2010

OS NÚMEROS E NÓS!...



É claro que os números exercem influencia em nossas vidas...
Tenho sabido e visto coincidências inacreditáveis protagonizadas pelos números e suas relações com as pessoas, eu mesma,uma delas.
Mas,os países ,também, são influenciados por eles.
Sabia que a Alemanha perdeu uma guerra por causa do número 19!?
Pois é,o danado influenciou um bocado,no desfecho do conflito.
Vou provar:Na 1[ Grande Guerra,os chefes que enfrentaram o Kaiser foram Joffre,da França
French,da Inglaterra
Nicolau,da Rússia.
Somadas as letras dos três o resultado é ...19.
Você,leitor instruído vai me contestar:
-...mas,a Alemanha perdeu a guerra em 1918!
-É? Mas, some o resultado desses números;dá 19! E,me diga,em que ano a Alemanha assinou o desastrado Tratado de Versalhes? Não foi em 1919?

E o 19 continuará assombrando a Alemanha. Quer ver?
Quando começou a 2ª Grande Guerra? A 1º de setembro,ou seja,1º do 9...
E a Alemanha e a Itália estavam vencendo até que entrou o Japão.Aí,amigos,melou tudo,pois,a soma dos nomes de Hitler,Mussolini e Tojo dá um total de ...19!
O esmagamento total da Alemanha ocorreu no ano de 1945,número que começa com 19 e cuja soma é...19.
E,para terminar,qual era o lema da Alemanha?
*DEUTSCHLAND UBER ALES,que,casualmente tem 19 letras...
Quer mais?






Os números 16 e 23 influenciaram muito a vida de Shakespeare e Cervantes;ambos morreram no mesmo dia 23 de abril de 1616;a soma desses números dá 23.
E,1616 é dose dupla de 16!
Já o meu compositor favorito,Richard Wagner,sofreu muita influencia do nº 13;seja como Richard ou Ricardo seu nome tem 13 letras.
Ele nasceu em 1813,compôs 13 óperas,uma das quais mais conhecidas é “Tristão e Isolda”,cujas letras,somadas,dão 13.
Quer mais?Wagner morreu a 13 de maio...
Agora,eu,para não dizer que só falei de gente importante.




Nasci a de dezembro (12) de 1942;


Formei-me a 12 de dezembro.
Casei em 28 de dezembro.
Minha primeira filha nasceu a 31(3+1=4,múltiplo de 2) de dezembro.

Conheci meu segundo e atual marido a 10 de janeiro de 1986(10+1=2)
Todos os carros que tive sempre tinha o nº 2 na placa.
Acredite: nos vários hotéis em que me hospedava o nº 2 estava nas portas dos apartamentos.
O nº dois está presente em todos os números dos meus cartões de crédito.
Valeu?
E o nº que influencia as suas vidas, qual é?
*Tradução:A Alemanha sobre (ou acima) de tudo.

quarta-feira, 20 de janeiro de 2010

MINHA ALMA CANTA...O RIO FAZ ANOS!



“Ser carioca é, cada vez mais, padecer no paraíso”
Miguel Paiva,cartunista carioca
O idoso mais sexy do Brasil hoje faz aniversário; 444 anos,para ser mais exata,porém com o corpo e a cabeça muito sarados.
Essa cidade, consagrada a São Sebastião,conta com a proteção do santo guerreiro,desde a sua fundação,por Estácio de Sá,logo após vencer os holandeses em 1565;com a presença física e espiritual do santo,contam os devotos.
Senão, quem seria aquele ágil guerreiro louro numa canoa que lutou com garra na batalha e sumiu misteriosamente depois da vitória!?
O Rio tem seus problemas, como toda megalópolis,mas,enfrenta com garra e alegria ,seu cotidiano.
Sua natureza exuberante, suas praias magníficas,seu povo irreverente que ri das dificuldades, ironiza tudo e todos,seus morros e favelas,o samba que brotou de tudo isso,meu Deus!Você foi mesmo muito generoso com o Rio;e eu Lhe agradeço por isso...

Adoro as lembranças e fotos do Rio Antigo,vistas com devoção por essa baiana,exaltada no passado no rádio por um paulista,César Ladeira,num texto escrito por um sergipano,Genolino Amado,que terminava sempre suas crônicas com as palavras:CIDADE MARAVILHOSA”, lidas,apaixonadamente,com devoção.
O Rio é adorado por todos os brasileiros!
A gente acorda e nota que o mar,o céu,o sol e a montanha,lutam entre si para mostrar quem é o mais bonito.Mas,digo eu:-nesta guerra não há vencedores.

Tiro meu chapéu (ou melhor,sendo baiana)o meu torço para o Rio.
Relembro com saudades os tempos que morei lá,minha casa na Lagoa,onde via ,na varanda do AP.,passar os carros,tarde da noite,nesta cidade que não dorme.
Lembro os shows no Canecão,a subida ao Corcovado,o bar Amarelinho,a piscina do Copa e seu “Bife de Ouro”,o restaurante do hotel;não me recordo,tinha esse nome porque era muito bom ou por causa do preço?
Minha praia preferida era a de Ipanema,perto da Rua Rainha Elizabeth.
E,tinha o Beco das Garrafas...
E,as escolas de samba,ainda controladas pelos bicheiros e sem celulites globais à mostra,dançavam na Avenida Rio Branco,embaladas pelo legítimo samba carioca de Monarco e Nelson Sargento.
Eu mudei e o Rio também mudou;só não mudou o meu amor por ele.
Que continue lindo por mais 444 anos!

Olá,leitor,quero sua opinião.Apareça!

terça-feira, 19 de janeiro de 2010

A BÊNÇÃO,DINDINHA LUA...



A BÊNÇÃO DINDINHA LUA
Lua de São Jorge
Lua deslumbrante
azul verdejante
cauda de pavão...
(trecho da canção de Caetano Veloso)
Herdamos dos nossos avós portugueses,dos índios e dos negros nossa fascinação pela lua.
Considerada a mãe dos vegetais,estimula o crescimento,o desenvolvimento,não só das plantas,mas,dos cabelos,das unhas e até da própria fortuna,através das “simpatias” feitas durante a lua nova.
Mostra-se uma nota para que a lua a multiplique:
Deus te salve,lua nova
Que vens lá do Oriente;
Quando fores que vieres
Trazei-me dessa semente.!
Em Portugal,mostrava-se uma moeda à lua,suplicava-se:
Lua Nova
Tu bem vês
Dá-me dinheiro
Para todo o mês.
Benze-te Deus,Lua Nova
De três coisas me defendas:
Dor de dente
Água corrente
Língua de má gente!
Ainda em Portugal de antanho,do tempo dos afonsinhos,como dizemos,acreditava-se muito ,também,nos malefícios da lua,chamados de luada.
Era proibido às mulheres grávidas dormirem banhadas pelo luar,pois,o filho sairia “aluado”,ou seja,débil mental.
No Brasil colonial a Lua costumava ser tomada para madrinha das crianças; talvez pela sua alvura,associada aos cabelos brancos,doçura,cuidados das velhas madrinhas risonhas e maternais.Talvez esta apresentação das crianças à Lua seja fruto de um antigo culto à Diana, ou Ártemis,deusa da lua.
A bênção Dindinha Lua
Me dê pão com farinha
Para eu dar à minha pintinha
Que está presa na cozinha.
Luar,luar
Toma teu andar,
Leva esta criança
e me ajuda a criar, depois de criada
torna a me dar.
Os indígenas mais bravos eram os devotos da lua a quem chamavam Jaci.Contavam o tempo pela lua,não caçavam nem matavam veados em noite de lua cheia, pois,o veado e a corça eram animais consagrados à Diana;invocavam-na até para favorecer amores:
Eia,ó minha mãe Lua
Fazei chegar esta noite ao coração dele a lembrança de mim.
Lua nova,lua nova,assopra em fulano minha lembrança; eis-me aqui,estou em tua presença;fazei que somente eu,ocupe seu coração.
Garotas apaixonadas,vocês não perdem nada em repetir esta oração.
No tempo da moda de cabelos compridos,diziam as mocinhas:
Deus te salve,lua nova
Deus te dê boa ventura;
Fazei que meu cabelo cresça
Que me bata na cintura.
Os portugueses acreditam que S. Jorge mora na lua,montado no seu cavalo e matando o dragão da maldade.
Os antigos temiam o eclipse da lua;o povo ia às ruas,apavorado,tocando tambores,batendo em latas velhas,soltavam foguetes,e atiravam com espingardas para matar o bicho que estava comendo a lua.
Fantásticas são as primitivas previsões meteorológicas sobre a influencia da lua no clima e,quase sempre acertadas.
Lua nova,trovejada,
Oito dias de molhada;
Se ainda continua,
É molhada toda a lua.

Lua nova de agosto carregou,
Lua nova de outubro trovejou.
Lua fora,lua posta,
Quarto de maré na costa;
Lua nova,lua cheia,
Preamar às quatro e meia.
Lua empinada
Maré repontada.
Céu limpo e lua no horizonte
De lá te virá o vento.
Se vires a lua vermelha
Põe a pedra sobre a telha.
Lua com circo (círculo)
Água trás aos bicos.

E os conselhos:
Quando míngua a lua
Não comeces coisa algüa.
No Brasil de hoje a lua ainda é dos namorados e o luar favorece o romantismo dos beijos e dos afagos.
“Tomo um banho de lua
Fico branca como a neve;
Se o luar é meu amigo,
Censurar ninguém se atreve...”
Gostou desse post?
Então,retorne...

segunda-feira, 18 de janeiro de 2010

SHERLOCK,VISTO POR GUY RITCHIE


SHERLOCK DE ROUPA NOVA!
Filmes de mistérios e crimes perfeitos,sempre foram favoritos nas telonas.Grandes diretores,como Hitchcock ganharam a fama e a notoriedade em cima deles.
Existe, na literatura de mistério,personagens nunca esquecidos,criaturas que sobreviveram aos seus criadores e, que,só por causa dessas criações,são lembrados.Como Sherlock Holmes,que conquistou mais fama que seu autor,o escritor inglês,Conan Doyle.
Os leitores de Sherlock,são aficionados e devotos e crêem que seu personagem existiu realmente e sobre ele escrevem ensaios,biografias,estudos,embora não sejam tão barulhentos como os fãs do Homem-Aranha,por exemplo.
Por ser mais cerebral Sherlock atrai fanáticos mais cerebrais,também;seu nome passou a ser sinônimo de detetive.
Pois, agora, nos cinemas ,Sherlock e seu fiel amigo,Dr. Watson estão de volta.
“Elementar, meu caro Watson”;quantas dezenas de filmes,alguns clássicos,já foram feitos sobre essa dupla imbatível da literatura policial?
Sherlock usava os miolos, “brains” para resolver crimes insolúveis e,talvez tenha sido o precursor da “inteligência” na polícia.Dedução,era o seu forte.Procure a quem o crime interessa,dizia o detetive Poirot,outro ícone da área,criação da imortal Agatha Christie.
Aficionada por essa literatura,fui correndo ver mais esta fita sobre Sherlock.
Encontrei um filme muito bem feito pelo ex de Madonna,Guy Ritchie,porém,feito de uma forma diferente dos já existentes,em que mistura magia negra,nobres sem ética nem estética e um detetive sem a sua popular boina xadrez e a capa antológica ,nem o famoso cachimbo curvo.Nem saca da lupa a todo momento.Muito distante dos sherlocks de Basil Rathbone e Nigel Bruce,atores que hoje, só são lembrados pelos muito idosos ou aficionados do cinema.
O diretor quis apresentar um Sherlock mais humano,com boa dose de pernosticismo,arrogância e egoísmo,além de uma quedinha pelo álcool e pelo ópio.Explora o uso que faz das pessoas e a sem cerimônia que entra nas suas vidas,a começar pela do seu melhor amigo.
A escolha do protagonista foi excelente. Robert Downey Jr. é um Sherlock que convence. Jude Law,também está perfeito como o Dr. Watson,um sujeito pronto para se casar com a sua escolhida e sempre atrapalhado pelo egoísmo de Sherlock, a quem brinda com o seu senso prático que contrapõe à imaginação do detetive.
Na visão de Ritchie, Sherlock pensa que é deus,mas, na verdade,nada seria sem Watson,elevado a principal coadjuvante e saído da humilhante posição de rebanho.
Ritchie que conseguiu sobreviver ao divórcio de Madonna,e,principalmente ao seu casamento com ela,portanto um sujeito corajoso e disposto a assumir riscos,deitou e rolou sobre a suja Londres vitoriana.E saiu limpo,da aventura.
Na ótica dele,Sherlock soltou seus demônios e,em lugar de revelar sua assexualidade,revelou,sim,sua tendência a escolher parceiras nada politicamente corretas,como a golpista Irene(Rachel McAdams).
Embora preferindo os antigos sherlocks, gostei do filme que recomendo a quem quiser umas boas duas horas e meia de boa diversão.


Gostou?Então volte!

domingo, 17 de janeiro de 2010

LISBOA VISITADA...


LISBOA VISITADA
Maria estava eufórica com a viagem; seria a sua primeira visita á Europa e começaria por Lisboa,cidade que sempre mexeu com o imaginário dos brasileiros.Meio assustada,por viajar sozinha(o marido,um velho urso,nunca ia a lugar nenhum) ela temia não entender nem se fazer entendida,pois,diziam,o linguajar de lá era bem diferente do nosso.
Viajante “classe econômica”informou-se com uma amiga e se hospedou numa pensão familiar,na Rua Defensores de Chaves,cujas donas,duas irmãs que deviam ser contemporâneas de Eça,comandavam com mão de ferro,atentas á moral e bons costumes.Seus problemas começaram quando pediu informação sobre transporte.
-Onde fica o ponto de ônibus mais próximo?A informante parecia não entender nada.
-Sim, quero pegar um transporte para ir á Rua do Ouro.
A mulher respondeu:
-A parada do autocar é logo ali;e apontou o lugar.
-Porque a senhora não vai no elétrico?È mais giro para chegar á Baixa.Cabisbaixa e aturdida ficou a Maria,que diabo seria elétrico!? Mas,logo viu apontar,o mais lindo bondinho,que seus olhos já viram.
Na Baixa, fascinada com a beleza secular de Lisboa,que neste sítio se parece demais com Salvador,relaxou um pouco,subiu e desceu suas ladeiras antigas,admirou as velhas fachadas de casas seculares e aí bateu a fome.
Dirigiu-se a uma lanchonete e pediu um sanduíche e um suco;já disse que Maria era “durista” e não tinha dinheiro para restaurantes sofisticados,como o Muchacho,por exemplo,que aliás,ficava bem distante. A garçonete sugeriu uma cadelinha e um sumo de laranja,mas,Maria explicou que era brasileira,não comia cachorro;a empregada riu muito e disse que cadelinha era um pão com carne metida dentro e sumo era suco.Maria aceitou e,por fim,ainda tomou uma bica,que era café com leite.
Acalmada a barriga,ela reparou num gajo,que se sentava ao lado e a olhava com olhos gulosos;não sei porque,português quando vê brasileira tem sempre idéias eróticas e este não foi diferente.A conversa ficou animada e Maria foi convidada a comer sardinhas fritas,na feira,acompanhada de um bom vinho Porca da Múrcia. Saíram, foram ao Mirante de Santa Luzia apreciar a bela vista de Lisboa e Maria descobriu que seu herói era casado e tinha três putos. Putos?-Três filhos pequenos,nós os chamamos assim,aqui.
Que lugar esquisito! Maria pensou:os homens andam vestidos de fato,crianças pequenas são putos e rapariga é moça de família! O rapaz se desculpou;antes do jantar tinha que ir a uma das lojas,na Baixa,comprar uma camisola;além de tudo,gay,ela pensou.Maria,o galã não era boiola, que,aliás, em Portugal,é “paneleiro”;o pobre rapaz só queria comprar uma camiseta.
Do Benfica.
Gostou?Então volte!

sábado, 16 de janeiro de 2010

DIÁRIO DE BORDO:CAP X




Sábado, 16 de Abril. Sexto dia “al mare”

Ontem de madrugada foi um baita alvoroço. Já tinha desistido de ver alguma coisa de .Cabo Verde, naquela escuridão.Meia hora depois o telefone tocava como louco,batiam na porta;acordei meio zonza,sem acertar com o lado da cama,buscava a lâmpada na cabeceira;o telefone a as batidas continuavam,frenéticos.Enfim,encontrei a luz,enfiei um roupão por cima da camisola e atendi o telefone primeiro;era o second avisando que já se viam as luzes de Cabo .Verde. e que o capitão mandara me chamar;abri a porta e lá estavam o CAP. e Francis me aguardando;subimos céleres para o deck e eu pude ,enfim, ver a cidade iluminada.;parecia um presépio,um belo colar de luzes emoldurando o Oceano.Para completar aquela sensação mágica vi o Cruzeiro do Sul sobre minha cabeça a Via Láctea cintilante ,o lendário caminho de Santiago.

Cabo Verde é um país africano constituído por 10 ilhas; foi descoberto e colonizado pelos portugueses desde o sec.XV até1975.
Foi um grande entreposto colonial. Sua capital,a cidade de Praia é pequena,mas,interessante.A ilha do Fogo ,ponto culminante do país tem um vulcão ativo. Com uma economia pobre baseada na agricultura e artesanato, a emigração é constante. A cultura é miscigenada,mas há alguns escritores e poetas festejados;na música Cesárea Évora,a diva dos pés descalços é imbatível ,com as mornas e coladeiras,algumas vezes cantadas no dialeto crioulo,o”criol-kriolu”.Cheia de emoção fui dormir.

Procuro uma blusa fresca para usar hoje e aproveitar o belo sol da manhã; acho uma que usei há dias em Salvador; ela tem um bolsinho; dentro dele adivinhem?Achei um prosaico vale-transporte, objeto muito útil durante o mês de Abril em Salvador, Bahia Brasil, ,, mas completamente fora de propósito aqui, a algumas milhas de qualquer terra habitada, em pleno mar Oceano, a nove dias de Noronha e possíveis cinco dias de Barcelona, Espanha. Joguei-o aos peixes e fiquei matutando sobre os valores materiais pelos quais as pessoas tanto se ferem umas ás outras.


Fim de tarde

Como não havia descoberto ainda o deck superior!?È lindo, branquinho e isolado; parece que estou num transatlântico. Francis e eu levamos nossa cervejinha gelada e conversamos até a hora do almoço.A carne estava gostosa,no ponto;mudou o cozinheiro ou mudei eu?

Voltei ao deck nesta tarde linda; o mar de um azul intenso, sereno, Faço a saudação á Yemanjá: ODO-YA.

Imagino como seria bom se Raul voltasse a navegar e eu fosse com ele iniciando uma livre, leve, promissora carreira de leva-e-traz; comprar na Europa e Oriente vender no Brasil e vice-versa. Ganharíamos em qualidade de vida,liberdade,contato com a natureza,paz,alem do vento do mar nos nossos rostos e o sol a queimar...À noite nos amávamos no deck superior,embalados pelas ondas e sob o manto diáfano da Via Láctea.
23.45


Jantamos a moqueca de camarão que eu fiz; o cap. queria uma comida afrodisíaca. O jantar foi regado á vinho e de quebra teve bolo feito pelo Cook.


sexta-feira, 15 de janeiro de 2010

HOJE É DIA DE MOTEL






Hoje é dia de motel
Fins de semana e feriados,não sei porque,lembra motel;quando a gente passa na orla de salvador,perto desses estabelecimentos,as filas de carro ás vezes,atrapalham até o trânsito;baiano é gente muito trabalhadora,não sabe o senhor,e,mesmo tendo alguns casais que só vão lá ver filminhos de branca de neve,vale a presença,e,o melhor,contar pros vizinhos.
Mas,a palavra é inocente;trata-se de uma corruptela do francês “portemanteau”,que denominava o criado designado para carregar(porte) a capa(manteau) do rei;hoje,que os reis e criados são espécies em extinção,significa cabideiro.
A palavra,na mesma forma,emigrou para o inglês,significando uma mala de roupas que se abre em duas metades.
Como os americanos têm mania de formar palavras ,fundindo uma na outra,para minimizá-las,por exemplo,”brunch”(breakfast+lunch),a palavra motor+hotel,virou motel,para designar hotel de estrada para motoristas.
Os ingleses não têm culpa se foi transformado em hotel de encontros tão eróticos quanto casuais.
Aqui,foi inaugurado recentemente,um porreta,com suites árabes,suecas,ecológicas e uma cadeira do dragão,que,dizem,faz maravilhas.
Uma amiga,da minha idade,está doida prá conhecer,mas,eu perguntei a ela em que estado se encontra seu motorista.Ué!?Não é um hotel para motoristas?O dela,já dobrou faz tempo o cabo da boa esperança,e,a gente sabe,homem é como carro:depois de um certo tempo de uso,o motor só pega no tranco.Não sei se valeria a pena pagar os $200,se só o freio funciona bem.
E,você,amiga leitora, o que acha?
Aproveite e dê sua opinião...

quinta-feira, 14 de janeiro de 2010

AS BAIANAS




BAIANAS!
Desde cedo elas passam álacres,paramentadas,com suas vestes rendadas imaculadamente brancas e colares coloridos.
Nos seus rústicos tabuleiros vendem as iguarias típicas da terra: acarajés cheirosos,vatapás dourados,deliciosos abarás,amoda,cocadas,bolinhos de estudante também chamados de “punhetas”,graças à irreverência da terra.
Usam o seu ganha-pão para personificar e tornar única essa cidade.
Você já foi à Bahia,meu rei?Não!? Então vá!



Vá ver a pátria do samba.o reino de Yemanjá.
E,conhecer a baiana,que no dizer do poeta Martins D’Alvarez é:
É essa a musa sestrosa
Mulata,bela,dengosa,
Muito sonsa e muito prosa
Que,ora,apresento a você.
Que almoça lá no Mercado
Com vinho tinto ,gelado
Um vatapá preparado
Com bem pimenta e dendê.
Mulata que arranja tudo
Com meu Sinhô do Bonfim,
Que tange o diabo de casa
Com perfume de alecrim.
Que é devota,de verdade;
Mas,quando cisma de amar...
Tem artes,ninguém se iluda!
Pega um raminho de arruda,
Benze o gajo e o gajo gruda
Que só Deus pode apartar.
Fortes mulheres que criam sozinhas suas famílias,que não deixam morrer as tradições,que cultuam seus santos e fazem oferendas,que são as guardiãs dos Mistérios e tornam essa Terra de São Salvador e do meu Senhor do Bonfim,única em todo o mundo.Que lavam as escadarias da Igreja do Senhor do Bonfim com água de cheiro feita no segredo,água de Oxalá que lava as almas,perdoa as faltas e nos livra do mau-olhado e das ziquiziras;pois é,tolo é quem cuida que o inimigo se descuida.
Essa água bendita é preparada nos terreiros de um a sete dias antes da festa.O perfume,feito de ervas cheirosas e folhas,como a laranjeira,o macaçá,manjericão,alfazema,água de levante,misturadas numa sala sagrada para que se faça a materialização da força do orixá.
E,ai estão elas,mulheres como Matilde Alves,guerreiras,poderosas, donas de uma energia pouco comum; ela acompanha a pé os 8 km do Cortejo do Bonfim,no calorão de janeiro,subindo a Sagrada Colina com seu porrãozinho de barro,repleto de água de cheiro e brancas flores perfumadas,para lavar a escadaria da igreja,com garra e perfeição. Do alto dos seus 84 anos de luta e trabalho,diz:
-Criei meus dez filhos vendendo acarajé.
Ao ver tanta luta,tanto respeito às tradições,só podemos dizer: AXÉ!


Com a palavra,o leitor:18/01/2010 02:17 - Shayeny Pieroni

belissimo, belissimo!Adoro ler-te!



Que Oxalá as proteja,hoje e sempre!

quarta-feira, 13 de janeiro de 2010

AS BRUXAS







As bruxas
Muito se tem a falar sobre elas e seus poderes.
Existe até aquele ditado espanhol(país cheio de bruxas,maleficios e bruxarias),que diz: ”yo no creeo em brujas,pero que las hay,las hay”.Certo,no fundo,no fundo,todo mundo acredita,mesmo!
Desde o periodo neolítico que se fala em bruxas;os rituais de guerra e fertilidade,ou de caça,presidido por mulheres sacerdotisas que,com seus poderes mágicos favoreciam as empreitadas masculinas,na dura luta pela sobrevivência.
Na Inglaterra,as bruxas eram cultuadas e respeitadas;eram as sacerdotisas druidas,que ,tanto podiam ser vestais,virgens vivendo nos conventos,geralmente moças de classe alta,como podiam habitar no meio da comunidade,como pessoas comuns,com seu marido e filhos,indo ao templo nas ocasiões necessárias para as cerimônias sagradas.
No obscurantismo da Idade Média,”a idade das trevas”,iniciada a era patriarcal,onde as mulheres perderam seu prestigio e foram relegadas a segundo plano,as mulheres que não se submeteram eram chamadas de bruxas e queimadas nas fogueiras da inquisição.
Bruxa,podia ser qualquer uma;bastava que uma vizinha ciumenta ou um marido descontente a denunciasse;nada seria investigado e ,a coitada,viraria churrasco.
A palavra bruxa,vem do sânscrito e significa,sábio.mágicos ;eram pessoas familiarizadas com as ervas medicinais,com a medicina rudimentar e com o uso e fabricação de amuletos contra o mau-olhado e a inveja.
Mas,nem sempre de magia branca vivia a bruxa;dona de todos os poderes ,realmente,poderia tramar o mal e os feitiços,em rituais satânicos,cheios de danças bárbaras e sangue derramado.era o sabá,onde ,segundo a tradição católica,as bruxas dançavam nuas e faziam sexo com os demônios,depois de cruzarem os vilarejos montadas numa vassoura,espalhando o mal.
Com o iluminismo, as bruxas tiveram sossego;passaram a ser consideradas como mulheres sábias,conhecedoras dos mistérios de Eleusis,adivinhando o futuro e ensinando as pessoas a se proteger dos malefícios.
Ainda existem bruxas,hoje? Existem,sim,elas são eternas,como o próprio homem.

terça-feira, 12 de janeiro de 2010

O SENHOR DOS MISTÉRIOS




Oscilando entre dois mundos, símbolo do bem e adotado como um deus ou tratado como “o avesso”, ás vezes confundido com o demônio e as forças do mal, o certo é que esse misterioso felino, por seus olhos estranhos e seu aspecto misterioso é adorado por muita gente, nas mais diversas culturas.
No antigo Egito, um filósofo grego, Diodorus Siculus, assistiu um soldado romano ser linchado porque matou um gato.
Nem a interferência de altos oficiais impediu a execução. isso,porque,no Egito,o gato tinha poderes divinos;era a deusa Baath, divindade com rosto de gato e corpo de mulher.
Se um gato morria, mesmo que fosse de causas naturais, seu dono tinha de cobrir-se de luto, raspando até as sobrancelhas. O defunto tinha que ser enterrado ás margens do Nilo, onde havia um cemitério para gatos.
Numa das guerras entre egípcios e persas, Cambises, filho de Ciro, o grande, venceu a batalha, colocando gatos em frente á infantaria; os egípcios não ousavam atirar suas flechas para não matar os gatos, e, o persa saiu vitorioso.
Mas, a pretensa divindade do gato, não era coisa só de egípcios; na Grécia, a deusa Diana tomava a forma de um gato e, na cultura escandinava, a deusa Freyla, da fertilidade, tinha sua carruagem puxada por uma parelha de gatos.
Utilidade prática, o gato não tinha nenhuma, além de matar ratos, claro; seu poder se devia á beleza de seus olhos e á sua semelhança com a lua. Assim como a lua, o gato surge á noite, escapando da humanidade e perambulando pelos telhados, seus olhos brilhando na escuridão. No oriente, acredita-se que o gato transporta a alma dos mortos; os africanos crêem que o morto reencarna no gato.
Tão lindo e tão misterioso, na cultura ocidental, o gato passou apuros. a igreja,sempre ela,passou a considerá-lo,diabólico.pura perda de prestigio.
Muitos gatos foram apedrejados e muitas mulheres queimadas na fogueira acusadas de bruxaria; dizia-se que elas podiam tomar a forma de um gato durante nove vezes, a fim de prejudicar outras pessoas. Muitas vezes os próprios gatos foram queimados pela inquisição, como satã, por exemplo, um belo gato todo branco, que foi acusado de sugar o sangue de sua dona.
No nosso mundo moderno, conheço assustadoras estórias de “gatos” que sugaram as contas bancarias de suas “donas”, mas, nenhum foi queimado vivo.
O gato preto, por motivos óbvios, era o mais perseguido de todos. Sua má fama persiste até hoje, muita gente não gosta de vê-lo no seu caminho. é má sorte,na certa.
Mas, os gatos servem para prever o tempo, vocês sabiam?Melhor que nossos meteorologistas da TV.
Quando eles pulam e correm nervosamente, espere ventos fortes; coçar a orelha é sinal de chuva. se sentarem de costas para a lareira,é tempestade,com certeza.
Tá seco, na sua terra?Agarre um gato e, com um conta-gotas, vá jogando água no dorso dele; atrai chuva.
Dizem que os gatos também têm o poder da cura. Esfregue o rabo do gato nos terçóis, verrugas, sarna, panarício e eles somem.
E, nos casamentos?Se um gato espirrar uma vez, próximo da noiva, o casamento será feliz. Dois espirros é sinal de chuva no dia do casório e três é sinal de um mau casamento. hora de deletar o noivo.
E, antes que vocês me deletem cansados da leitura, vou parando por aqui.
Fonte: O culto ao gato, de Patrícia Dale-Green.